09:34 26 Abril 2019
Ouvir Rádio
    O secretário-geral da ONU, António Guterres, em encontro com o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em Kiev

    Secretário-geral oferece apoio da ONU para resolver crise ucraniana

    © REUTERS / Valentyn Ogirenko
    Mundo
    URL curta
    1111

    A Organização das Nações Unidas está pronta para ajudar o Quarteto da Normandia a solucionar o conflito na Ucrânia, conforme afirmou hoje, em visita ao país, o secretário-geral da ONU, António Guterres.

    "Nós sabemos que ainda estão ocorrendo combates. E nosso apelo, claro, é por um cessar-fogo completo, principalmente no contexto das recentes decisões da chamada Trégua da Colheita. Faremos tudo que pudermos para apoiar diferentes processos em vigor: o Quarteto da Normandia, o Grupo de Contato Trilateral e o trabalho da OSCE", afirmou Guterres durante encontro com o primeiro-ministro ucraniano, Vladimir Groisman.

    Segundo o secretário-geral da ONU, a organização tem o compromisso especial de ajudar a população deslocada da região de Donbass por conta dos confrontos. 

    "As capacidades do secretário-geral das Nações Unidas são limitadas, mas o que eu puder fazer para ajudar o povo ucraniano a ter paz e prosperidade no futuro, no contexto da integridade territorial, soberania e independência da Ucrânia, é obviamente algo que eu respeito inteiramente e com o qual estou completamente comprometido", acrescentou, citado pela agência UNIAN

    O atual cessar-fogo no leste da Ucrânia, conhecido como Trégua da Colheita, foi estabelecido pelo Grupo de Contato Trilateral (Rússia, Ucrânia e OSCE) no mês passado e segue até o final de agosto.

    Mais:

    Poroshenko: EUA se comprometeram a aumentar envolvimento na crise de Donbass
    Grupo de Contato para Ucrânia chega a novo acordo de cessar-fogo em Donbass
    Donetsk: reintegração de Donbass à Ucrânia levará a um conflito aberto
    Poroshenko quer cessar hostilidades em Donbass?
    Tags:
    ONU, Quarteto da Normandia, Grupo de Contato Trilateral sobre a Ucrânia, OSCE, UNIAN, António Guterres, Vladimir Groisman, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar