02:41 09 Março 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    11120
    Nos siga no

    O Ministério de Relações Exteriores e Expatriados da República Árabe da Síria condenou os ataques aéreos realizados pela coalizão liderada pelos Estados Unidos que teriam levado a 43 mortes de civis em Raqqa na última sexta-feira.

    Em cartas endereçadas à Secretaria-Geral das Nações Unidas e ao Conselho de Segurança da ONU, a chancelaria síria acusou a coalizão de cometer crimes ao causar perdas humanas e materiais no país. De acordo com a agência SANA, o ministério comparou esses crimes aos "crimes cometidos pela organização terrorista Daesh contra civis sírios".  

    Nos textos, Damasco diz que esses bombardeios revelam os verdadeiros objetivos da coalizão:

    "Aqueles que querem combater o Daesh não atacariam civis, infraestrutura ou o Exército Árabe Sírio, como aconteceu quando a coalizão atacou o exército na montanha de Al-Tharda, em Deir ez-Zor, e na área de Al-Tanf, perto da fronteira sírio-iraquiana."

    A diplomacia síria pediu que os membros da coalizão parem de violar a soberania e a independência do país. 

    Mais:

    Síria jura amizade à Índia: Deli não se submete à pressão do Ocidente, diz Assad
    Empresas russas ajudarão a reconstruir a Síria
    Washington 'vai querer ocupar certas porções da Síria'
    Tags:
    Raqqa, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar