10:56 24 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Participantes dos festejos comemorando os 105 anos de nascimento de Kim Jong-il são vistos com bandeiras na praça principal em Pyongyang

    Coreia do Sul afirma que território da Coreia do Norte é 'zona ilegalmente ocupada'

    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Mundo
    URL curta
    441735

    O Ministérios da Defesa dos EUA, Japão e Coreia do Sul realizaram uma reunião por teleconferência para tratar da crise com a Coreia do Norte. A informação foi divulgada pelo Pentágono.

    "Os EUA confirmaram o compromisso para a segurança da Coreia do Sul e Japão", informou o Pentágono.  

    O governo da Coreia do Sul declarou nesta terça-feira que considera que o território da Coreia do Norte como uma "zona ilegalmente ocupada". 

    "O único governo legal na península coreana só pode ser a República da Coreia, já o território ao norte da linha do cessar-fogo é da ilegalmente ocupada Coreia do Norte", publicou a mídia local, citando o Ministério da Defesa sul-coreano. 

    Recentemente, a tensão entre Coreia do Norte e EUA se agravou tão fortemente que vários especialistas já começaram a falar sobre a possibilidade de um conflito armado na região.

    Ambos os países trocam acusações pela troca de provocações – a Coreia do Norte realiza testes de mísseis um após outro e os EUA realizam na região manobras cada vez mais assustadoras com a Coreia do Sul. Ao mesmo tempo, EUA estão negociando com a China sobre as medidas contra o programa nuclear norte-coreano.

    Após a Guerra da Coreia entre 1950 e 1953 foi assinado um acordo de cessar-fogo entre os EUA e a Coréia do Norte lutaram sob os auspícios da ONU. Assim, o conflito militar tecnicamente não chegou a terminar e a Coreia do Sul não participou da assinatura do acordo de armistício, que de

    Mais:

    China pede que seus cidadãos deixem território da Coreia do Norte
    Coreia do Norte afirma que voos de bombardeiros americanos são 'provocação insensata'
    Tags:
    guerra, conflito, ocupação, território, EUA, Coreia do Sul, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik