17:46 25 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    783
    Nos siga no

    Os Estados Unidos ameaçam sair do Conselho de Direitos Humanos da ONU se o órgão não adotar reformas, disse o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, em uma carta a um grupo de ativistas de direitos humanos.

    "O Conselho de Direitos Humanos necessita de reformas consideráveis ​​para que possamos continuar a participar", escreveu Tillerson na carta, cuja cópia foi obtida pela revista Foreign Policy e publicada na terça-feira.

    Tillerson assegurou que, por enquanto, os Estados Unidos participarão da sessão em andamento do Conselho de Direitos Humanos para "reiterar a forte objeção" à "agenda tendenciosa" do Conselho contra Israel.

    No ano passado, o Conselho de Direitos Humanos aprovou uma resolução, exigindo que o Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid al Raad, compile uma base de dados com empresas que fazem negócios em assentamentos israelenses.

    O Conselho, com 47 membros, recebe frequentes criticas por sua composição, que inclui nações com baixos registros de direitos humanos, por exemplo, a Arábia Saudita.

    Mais:

    Saída dos Estados Unidos do Conselho de Direitos Humanos da ONU seria 'errada e míope'
    Mídia: EUA estão ponderando saída do Conselho de Direitos Humanos da ONU
    'Conselho de Direitos Humanos continua com plataforma de vingança'
    Tags:
    direitos humanos, Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, Rex Tillerson, Israel, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar