15:03 22 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    090
    Nos siga no

    A nova rota turística pode aumentar em 1,5 vezes o número de chineses que visitam a Rússia.

    A Ferrovias Russas (RZhD na sigla em russo) divulgou planos no âmbito da sua iniciativa RzhD Tour, que funciona como um dos organizadores e operadores de viagens por ferrovias que começam na cidade chinesa de Manzhouli, localizada em 4 km da fronteira russa.

    Na entrevista à Sputnik China, o diretor-geral-adjunto da RzhD Tour Aleksandr Lvov falou sobre os planos da empresa para 2017.

    Segundo ele relatou, o primeiro trem transportou 272 turistas chineses por essa rota em agosto de 2015: durante 8 dias de viagem pela ferrovia Transiberiana, os turistas visitaram lugares de interesse em três cidades siberianas (Chita, Ulan-Ude e Irkutsk), e visitaram duas vezes o lago Baikal.

    "Um estímulo para promoção do novo produto turístico foi também o apoio que lhe prestou o presidente da Rússia Vladimir Putin", destacou Lvov.

    Em março de 2016, foi lançada a chamada Rota do Chá, criada inicialmente para empresas turísticas e jornalistas da China. Até o momento, mais de 1.500 chineses percorreram a rota que destaca especialmente a visita ao Baikal.

    "No Baikal os turistas passam pelo menos um dia, que inclui uma excursão pela ferrovia Circum-Baikal, a visita à aldeia de Listvyanka, com seus mercados de lembranças e de peixe, e um passeio pelo lago em lancha", contou.

    No inverno, os turistas da China podem passar o tempo praticando pesca de inverno ou atravessar o lago em trenós puxados por cães.

    • VIagens de chineses pela Sibéria
      VIagens de chineses pela Sibéria
      © Foto / Assessoria de Imprensa da RZhD Tour
    • Chineses durante sua viagem pela Rússia
      Chineses durante sua viagem pela Rússia
      © Foto / Assessoria de Imprensa da RZhD Tour
    1 / 2
    © Foto / Assessoria de Imprensa da RZhD Tour
    VIagens de chineses pela Sibéria
    Em 2017, a RzhD Tour tem planos de aumentar o fluxo de turistas pelo menos em 1,5 vezes, inclusive por via de tornar a rota mais longa até atingir Krasnoyarsk.

    "Neste caso os turistas chineses vão retornar a casa por avião e o grupo que chegar [por avião] da China ao sentido contrário vai apanhar o trem em Krasnoyarsk para fazer a rota na direção contrária", contou Lvov.

    No final a rota pode ser prolongada até Moscou e São Petersburgo, informou o diretor-geral-adjunto da RZhD Tour.

    Mais:

    Rússia planeja construir ferrovias no Brasil
    Tags:
    China, Rússia, turismo, ferrovias
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar