05:30 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Evo Morales após receber o Doctor Honoris Causa na Universidade de Adour, na França, em 7 de novembro de 2015

    Evo Morales desafia referendo e vai disputar quarto mandato presidencial

    © AFP 2017/ GAIZKA IROZ
    Mundo
    URL curta
    3160747

    O partido Movimento ao Socialismo (MAS) apoiou o presidente da Bolívia, Evo Morales, na disputa do quarto mandato nas eleições do país em 2019, apesar do referendo que mostrou que a maioria da população é contra mudança na Constituição para reeleger Morales.

    "Se o povo decidir, Evo continua. Nenhum problema. Vamos derrotar a direita. Tantas vezes derrotamos a direita. Temos confiança nos movimentos sociais", disse o presidente após aprovação unânime do MAS sobre sua candidatura em congresso realizado neste sábado (17). 

    No entanto, um referendo realizado no país mostrou que 51% dos bolivianos são contra mudança na Constituição que permita que o primeiro presidente indígena da Bolívia dispute o quarto mandato consecutivo. Segundo a consulta, 49% da população votou à favor da reeleição de Morales.

    Em 2013, um tribunal constitucional já havia permitido sua candidatura nas eleições de 2014. Se vencer a sua quarta eleição presidencial, Evo Morales fica no poder até 2025.

    "Vamos nos ver nas urnas, nas eleições, mas que não nos manipulem com mentiras", disse o presidente boliviano ao se referir aos resultados do referendo, realizado em fevereiro. Segundo ele, a consulta popular foi influenciada por mentiras. 

    Mais:

    Evo Morales acusa os políticos chilenos de enganar o povo
    Morales: Nos EUA governam os empresários e não os presidentes
    Evo Morales se prepara para desembarcar em Cuba
    Tags:
    indígenas, poder, presidência, candidatura, eleições, Movimento ao Socialismo, Evo Morales, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik