10:23 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Captura de imagem de um vídeo publicado pela agência de notícias aliada do Daesh em Palmira em 11 de dezembro de 2016

    Casa Branca indica próximos passos do Daesh no Norte da África

    © REUTERS/
    Mundo
    URL curta
    783541

    Apesar da perda da cidade estratégica de Sirte, o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) continuará cometendo atentados na Líbia e semeando instabilidade no Norte da África, acredita a administração da Casa Branca.

    No início de dezembro, as forças líbias leais ao governo apoiado pela ONU anunciaram a libertação completa de Sirte da ocupação do Daesh (proibido na Rússia e em diversos países). Localizada às margens do mar Mediterrâneo, a cidade foi tomada pelos jihadistas em 2014. A ofensiva do governista contra a ocupação foi iniciada em maio deste ano.

    “Sabemos que o Daesh continuará aterrorizando o povo líbio e semeando instabilidade no Norte da África, e que os esforços líbios de combate ao terrorismo serão mantidos em outras regiões daquele país”, declarou através de um comunicado o assistente do presidente dos EUA para a Segurança Interna e o Contraterrorismo Lisa Monaco.

    “Estamos dispostos a ajudar o Governo de Acordo Nacional da Líbia enquanto ele estiver ocupado em defender e restaurar Sirte. Os EUA continuam comprometidos em trabalhar junto com o Conselho Nacional de Transição (CNT), os líbios em todo o país e os parceiros regionais no combate ao Daesh e outras organização extremistas”, destaca o comunicado.

    A pedido do CNT, os EUA vinham realizando ataques aéreos contra posições terroristas em solo líbio. De acordo com o comando militar americano, em quatro meses foram feitos 400 voos de combate em apoio às forças terrestres do governo durante a libertação de Sirte.

    “Esta operação de parceria resultou num enfraquecimento significativo do Daesh, acabando com o seu regime brutal sobre a população de Sirte, após ter eliminado a base [do Daesh] na Líbia e desferido um golpe sobre a sua capacidade de realizar ataques naquele país e no exterior”, completou a assistente do presidente dos EUA.

    Mais:

    Kerry e Lavrov discutiram em Roma o cessar-fogo na Síria, a Líbia e o Iêmen
    Confronto entre tribos na Líbia já deixou 16 mortos e dezenas de feridos
    Bote vira no Mediterrâneo e 100 refugiados vindos da Líbia estão desaparecidos
    Tags:
    Estado Islâmico, Daesh, Casa Branca, Lisa Monaco, Norte da África, Líbia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik