05:31 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia, em reunião de gabinete em Kiev

    Novas revelações comprometedoras aguardam Poroshenko na Ucrânia

    © REUTERS / Andrew Kravchenko
    Mundo
    URL curta
    17130
    Nos siga no

    O chefe do "Bloco da Oposição" no parlamento ucraniano, Yuri Boyko, considera que é de se esperar novas revelações do deputado da Rada (parlamento ucraniano), Aleksandr Onischenko, em breve.

    Na semana passada foi publicada uma acusação sobre o governo do presidente Pyotr Poroshenko de suborno de deputados e uma tentativa deliberada de desacreditar o ex-primeiro-ministro Arseny Yatsenyuk.

    "Eu acho que serão muitos relatos, porque ele [Onischenko] colaborou com a administração do presidente por dois anos, então eu acho que podemos esperar muitos nomes, cifras e dados comprometedores em geral, porque ele era nome de confiança destes círculos e realizou uma variedade de tarefas", disse Boyko a jornalistas na Suprema Rada.

    Segundo ele, o "Bloco da Oposição" considera que é necessário verificar as declarações de Onischenko. Ao mesmo tempo, ele assegurou que os deputados de sua coligação não receberam dinheiro por votos. 

    "Eu acho que nesse caso deve ser realizada uma investigação…Nós também apoiamos a realização da investigação e de que o país saiba quem é quem", acrescentou Boyko. 

    Onischenko declarou que Poroshenko realizou subornos para a promoção de iniciativas necessárias no parlamento. De acordo com o político, quando ele foi privado de imunidade parlamentar e foi para Londres, as agências de inteligência dos Estados Unidos manifestaram interesse sobre suas informações, e Poroshenko tentou negociar seu silêncio.

    O jornal britânico The Independent publicou um artigo no qual Onischenko confirma que um alto funcionário do governo ucraniano pediu-lhe para organizar e financiar uma campanha de difamação contra o ex-primeiro-ministro Yatsenyuk. 

    De acordo com o deputado, a campanha custou cerca de 3 milhões de dólares por mês e durou quase 10 meses. A publicação não pôde confirmar as declarações de Onishchenko e por razões legais não nomeou o alto funcionário ou os seus intermediários.

    Mais:

    Pesquisa: praticamente metade dos ucranianos apoia a renúncia de Poroshenko
    Poroshenko: 'Associação com União Europeia é o símbolo da nova Ucrânia'
    Ucranianos não acreditam que Poroshenko consegue por fim ao conflito em Donbass
    Passados 3 anos desde Euromaidan, Poroshenko é interrogado
    Tags:
    investigação, revelação, escândalo, corrupção, parlamento, Verkhovna Rada, Suprema Rada, The Independent, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar