10:54 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Soldados nigerianos exibem bandeira do Boko Haram apreendida na retomada da cidade de Damasak, em 18 de março de 2015

    Militares de cinco países africanos planejam ofensiva ‘final’ contra Boko Haram

    © REUTERS / Emmanuel Braun
    Mundo
    URL curta
    0 90

    Os comandantes dos exércitos de Nigéria, Chade, Níger, Camarões e Benin realizaram uma reunião para preparar uma ofensiva contra o grupo terrorista Boko Haram, segundo informou a imprensa nigeriana.

    “O objetivo dessa reunião é prepara a fase final da liquidação do Boko Haram no nosso território”, declarou o ministro do Interior da Nigéria, Masudu Hasumi, durante a abertura da sessão na capital do Níger, Niamey.

    Segundo a AFP, os militares de Níger, Chade e Nigéria iniciaram em julho, praticamente ao mesmo tempo, operações contra os radicais islâmicos.  

    “Essas operações proporcionaram resultados decisivos, diversas áreas ocupadas pelo Boko Haram foram liberadas”, declarou o ministro nigeriano, que destacou que os militares conseguiram desorganizar a logística dos terroristas.

    Boko Haram é um grupo radical islâmico, cujas atividades, em sua maioria, se concentram na Nigéria e alguns países vizinhos. Seus membros se posicionam contra o modelo ocidental de educação e defendem a instauração da charia em todo o país. O grupo é responsável pela maioria dos atentados terroristas em países do África Ocidental, que geralmente são declarados como retaliação pelas operações militares empreendidas contra a organização.

    Mais:

    Ataque do Boko Haram deixa cinco mortos na Nigéria
    Daesh nomeia novo líder do grupo nigeriano Boko Haram
    Soldados nigerianos libertam 5 mil reféns do Boko Haram
    Apoio do Boko Haram ao Daesh na Líbia preocupa os EUA
    Super Tucanos brasileiros contra Boko Haram
    Boko Haram raptou cerca 500 mulheres e crianças em 2014, mas o caso foi silenciado
    Tags:
    terrorismo islâmico, ofensiva, Boko Haram, Masudu Hasumi, Benin, Camarões, Chade, Níger, Nigéria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik