02:58 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Combatentes da milícia no campo dos refugiados palestino de Handarat no sudeste de Aleppo liberada dos terroristas, Síria

    Rússia não é responsável por onda de refugiados da Síria - Putin

    © Sputnik / Mikhail Alaeddin
    Mundo
    URL curta
    0 202

    As acusações de que a Rússia é responsável pela saída em massa de pessoas da Síria por causa de sua operação militar são completamente infundadas, já que este processo começou muito antes de a Rússia ter se tornado ativa no país árabe, disse hoje (12) o presidente russo, Vladimir Putin.

    No domingo (9), a candidata presidencial democrata dos EUA, Hillary Clinton, afirmou que muitas pessoas tiveram que deixar a Síria devido à alegada “agressão russa”. 

    "Qualquer acusação de que a Rússia é supostamente culpada na questão dos refugiados é completamente infundada", disse Putin ao canal de televisão francês TF-1

    Segundo o presidente, a questão surgiu muito antes de presença da Rússia na Síria. 

    "A saída maciça de pessoas deste imenso território no Oriente Médio, e mesmo na África, no Afeganistão, começou muito antes de nossas ações ativas na Síria", disse Putin. 

    Falando sobre a situação humanitária em Aleppo, o presidente russo sublinhou que os militantes sírios não podem ser autorizados a usar civis como escudo humano. 

    "Não podemos permitir-lhes chantagear o mundo inteiro quando eles estão tomando reféns, matando, decapitando. Se você quiser terminar o trabalho de lutar contra o terrorismo, então eles [esses militantes] devem ser combatidos", afirmou Putin.

    Mais:

    Rússia sabe quem é o responsável pelo ataque contra comboio humanitário da ONU na Síria
    Rússia desmente acusações do Reino Unido de ataque a comboio humanitário na Síria
    Lavrov: 'Ridículo' acreditar que a Rússia interfere nas eleições dos EUA
    Tags:
    militantes sírios, escudo humano, ataques aéreos, imigrantes, entrevista, refugiados, TF-1, Hillary Clinton, Vladimir Putin, Aleppo, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik