06:44 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Tanques dos EUA Abrams

    National Interest: EUA não têm dinheiro para modernizar tanques de guerra

    © AP Photo / Khalid Mohammed
    Mundo
    URL curta
    7165

    O orçamento dos Estados Unidos não permitiu que o país adquirisse para as suas forças nova geração de tanques blindados. É o que informa a publicação da revista The National Interest.

    Segundo o artigo, já existem concepções para novos modelos de tanques e já existem possibilidades para a criação de protótipos próprios. No entanto, não existem planos para a produção de equipamento técnico-militar de nova geração.

    "Eu gostaria que hoje existissem programas de substituição dos [carros de combate] Abrams e Bradley […] mas isso não está incluído nas condições orçamentais", disse o diretor do programa de aquisição de equipamento militar, major-general  David Basset, na última terça-feira (4). 

    Segundo ele, há uma série de opções para modernizar os tanques Abrams e Bradley. "Para isso, é preciso entender quais tecnologias podem ser implementadas nestas plataformas, e quais necessitarão da criação de máquinas completamente novas", disse Basset. 

    A National Interest observa que os modelos Abrams e Bradley são máquinas muito poderosas e de modernização gradual. Portanto, os militares norte-americanos têm trabalhado na introdução de sistemas de proteção ativa para ambos os tanques de guerra. 

    O artigo ainda ressalta que em certos aspectos de tecnologia militar os Estados Unidos começam a ficar para trás em relação à Rússia e China, e o Pentágono terá que empreender esforços para ficar em pé de igualdade com os líderes mundiais. 

    Mais:

    WSJ: Rússia e China desafiam supremacia aérea militar dos EUA
    Força militar dos EUA é uma 'persona non grata' na Alemanha
    Irã apresenta navio militar de alta velocidade para se proteger dos EUA
    Nova união militar da UE será 'alternativa à OTAN e evitará compra de armamentos aos EUA'
    Tags:
    militar, combate, tanque, The National Interest, Rússia, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik