08:01 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Nikola Tesla

    Revelado: FBI queria 'raio da morte' de Nikola Tesla para o Departamento de Defesa

    © flickr.com/ Recuerdos de Pandora
    Mundo
    URL curta
    522

    Setenta e três anos após a morte do lendário Nikola Tesla, o FBI finalmente publicou seu arquivo secreto sobre o cientista, revelando que o governo dos EUA confiscara "dois caminhões" de sua propriedade, ainda que a agência sempre tenha negado possuir objetos pessoais dele ou ter se envolvido em suas pesquisas.

    Os documentos liberados ao acesso público mostram que, na verdade, o país tinha grande interesse pelo chamado "raio da morte": uma arma que Tesla afirmou ter inventado e que, em teoria, poderia enviar um fluxo de energia a distâncias entre 400 e 400.000 km, e que seria capaz de ricochetear na ionosfera, uma das camadas da atmosfera terrestre.

    ​De fato, em uma carta dirigida a John Edgar Hoover, o primeiro diretor do FBI, destaca-se um artigo sobre o "raio da morte" de Tesla, e afirma-se que a invenção poderia ser de "importância vital" para o Departamento de Defesa dos EUA, bem como para as "nações agora controladas por ditadores dementes".

    Carta a Edgar Hoover, primeiro diretor do FBI, sobre as potencialidades do raio da morte de Nikola Tesla
    FBI/vault.fbi.gov/nikola-tesla
    Carta a Edgar Hoover, primeiro diretor do FBI, sobre as potencialidades do "raio da morte" de Nikola Tesla

    A publicação do arquivo, há muito esperada, também contém informações sobre um plano do FBI para deter um membro da família de Tesla, sobre quem pesavam suspeitas de apropriação indevida dos arquivos do cientista.

    O genial inventor, engenheiro e matemático nascido no Império Austro-Húngaro morreu em 1943, aos 85 anos, em um hotel de Nova York. Uma das cartas do governo norte-americano recentemente vindas a público confirmou que, imediatamente após sua morte, as autoridades do país imediatamente apreenderam e armazenados todos os seus bens.

    A mesma carta também expressa a preocupação de que, como Tesla era um cidadão naturalizado, talvez as autoridades norte-americanas não tivessem jurisdição sobre sua propriedade, mas afirma que o governo poderia manter o material por pelo menos dois dias.

    Documento do FBI escrito após a morte de Tesla
    FBI/vault.fbi.gov/nikola-tesla
    Documento do FBI escrito após a morte de Tesla

    Mais:

    FBI: Clinton deixou documentos secretos em hotel russo quando era secretária de Estado
    Fim à vista: hackers e agentes secretos podem até desaparecer
    Arma hipersônica: Rússia cria primeiro míssil hipersônico universal
    Tags:
    raio da morte, FBI, John Edgar Hoover, Nikola Tesla
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik