04:41 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    214
    Nos siga no

    A Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, convocou para setembro uma reunião com os principais empresários do país para solicitar a contratação do maior número possível de refugiados. Mais de um milhão de migrantes entraram na Alemanha em 2015 e o governo quer o maior número possível deles no mercado de trabalho.

    Campo de Refugiados em Atenas
    Roberto Castro/ME/Brasil2016
    As grandes empresas têm sido criticadas por fazer pouco para ajudar a integrar os refugiados ao mercado de trabalho. As empresas argumentam que a maioria dos recém-chegados não conhece a língua alemã e têm dificuldades para se adaptar às exigências da vida social e profissional na Alemanha.

    A gigante de engenharia Siemens, o grupo químico Evonik, as montadoras Opel e Volkswagen a RWE vão compartilhar com Merkel os resultados de projetos-piloto com refugiados.

    De acordo com a Organização Internacional para Migrações, desde o início do ano 263.636 imigrantes e refugiados chegaram à Europa por vias marítimas. Mais de 160 mil desembarcaram na Grécia, dos quais 383 morreram no Mediterrâneo tentando chegar ao país.

     

    Mais:

    Número de refugiados do Sudão do Sul se aproxima de um milhão
    Papa enviou carta de apoio à Equipe de Refugiados Olímpicos
    Tropas sírias retomam controle sobre campo de refugiados perto de Aleppo
    Merkel admite que Daesh pode se aproveitar do fluxo de refugiados para a Europa
    Oposição turca pede referendo sobre iniciativa de Erdogan para refugiados sírios
    Tags:
    crise de imigrantes, refugiados, emprego, Angela Merkel, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar