09:09 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Vista do edifício do Ministério das Relações Exteriores russo em Moscou, Rússia

    Moscou diz que declarações de Washington sobre operação russa em Aleppo são 'chantagem'

    © AP Photo/ Dmitry Lovetsky
    Mundo
    URL curta
    973771

    Moscou classificou como chantagem as últimas declarações de Washington sobre a operação humanitária que está sendo realizada por Rússia e Síria na cidade de Açeppo. A declaração é do vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov.

    "Washington afirma que a Rússia está passando uma prova (em Aleppo) e que nas próximas horas e dias serão decididas muitas coisas <…> É um tom de ultimato inaceitável, uma chantagem habitual própria dos americanos", disse o diplomata russo.

    Na última quinta-feira, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou que a Rússia, junto com o governo da Síria, está iniciando uma ampla operação humanitária em Aleppo. Para permitir a retirada de civis e de combatentes desarmados da cidade, serão criados três corredores. Além disso, está sendo organizado um corredor para a retirada de combatentes que não quiseram depor as armas. 

    O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, por sua vez, declarou estar ‘profundamente preocupado’ com a realização da operação humanitária do Ministério da Defesa russo na cidade síria de Aleppo.

    “Se a operação humanitária russa for uma ‘fraude’, isso pode destruir completamente as relações russo-americanas sobre a Síria”, disse o secretário de Estado. 


    Mais:

    Casa Branca manifesta ceticismo sobre operação de ajuda humanitária da Rússia em Aleppo
    Operação humanitária da Rússia na Síria deixa EUA desconfiados
    Kremlin: Rússia discutiu operação humanitária em Aleppo com a Síria e com os EUA
    Rússia e Síria lançam operação humanitária de grande escala em Aleppo
    Putin revela custo aproximado da operação aérea da Rússia na Síria
    Tags:
    chantagem, operação, Serguei Ryabkov, Aleppo, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik