15:56 24 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 164
    Nos siga no

    O principal problema para a Moldávia é a permanência das tropas russas na Transnístria, anunciou o ministro da Defesa moldavo Anatolie Salaru em conversa com seu homólogo ucraniano Stepan Poltorak.

    A reunião foi realizada no âmbito dos exercícios ucranianos e americanos Sea Breeze 2016, nos quais participam 40 militares moldavos.

    Salaru indicou que a questão da presença militar russa na Transnístria foi abordada na cúpula da OTAN em Varsóvia. Na altura, o ministro da Moldávia informou que não vê uma solução para o conflito da Transnístria enquanto o exército russo permanecer na região.

    Neste ano se completam 24 anos desde o início da operação de paz na Transnístria. Agora a paz na zona do conflito é apoiada por forças conjuntas de pacificação, compostas por 402 militares russos, 492 soldados da Transnístria, 355 da Moldávia e dez observadores militares ucranianos. Os pacificadores realizam serviço em 15 postos de controle instalados nas áreas cruciais da zona de segurança.

    A Transnístria, com 60% da população composta por russos e ucranianos, procurava a desintegração da Moldávia ainda antes do colapso da URSS, receando que a Moldávia se juntaria à Romênia. Em 1992, após a tentativa malsucedida das autoridades de resolver o problema por meio da força, a Transnístria ficou, de fato, como um território fora do controle de Chisinau.

    Mais:

    Moldávia pede a OTAN para expulsar contingente russo da Transnístria
    Maioria dos habitantes da Transnístria quer integração na Rússia
    Tags:
    tropas russas, presença militar, conflito, Cúpula da OTAN, OTAN, Stepan Poltorak, Anatolie Salaru, Romênia, Varsóvia, Transnístria, Moldávia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar