11:54 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)
    0 22
    Nos siga no

    O chefe dos serviços de segurança de Istambul deu ordem para abater helicópteros sem aviso, informou nesta segunda (18) o jornal turco Anadolu.

    De acordo com uma fonte da polícia do jornal, serão abatidos todos os helicópteros que decolarem sem permissão.

    ​Também Anadolu comunicou que cerca de 1.800 agentes das unidades de forças especiais foram transferidos  para Istambul e províncias vizinhas.

    As forças especiais vão monitorar as ruas e prédios de importância estratégica.

    Segundo a agência Anadolu, as autoridades estabeleceram na cidade de Istambul medidas de segurança extremas.

    ​Na noite de sexta (15) durante a tentativa de golpe militar na Turquia morreram mais de 290 pessoas e 1.440 ficaram feridas. 

    De acordo com o ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag, após o golpe falhado foram presas cerca de 6.000 pessoas. 

    Durante a noite, os envolvidos no golpe atacaram uma série de instalações em Ancara, inclusive o prédio do Estado-Maior, as sedes da polícia, do Ministério do Interior e o Parlamento. 

    Depois do apelo do presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, as ruas das principais cidades da Turquia foram tomadas por milhares de pessoas contrárias ao golpe militar. Na praça Taksim, em Istambul, os militares disparam contra os manifestantes que protestavam contra a intervenção do Exército. Algumas horas após a tentativa de golpe, a Organização Nacional de Inteligência da Turquia informou que a situação no país "voltou ao normal".

    Tema:
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)

    Mais:

    Tentativa de golpe deixou mais de 190 mortos e 1.400 feridos na Turquia
    Turquia espera resposta dos EUA sobre extradição de Gulen
    Momentos marcantes de tentativa de golpe na Turquia
    Tags:
    helicóptero, abatido, aviso, ataque, golpe de Estado, Anadolu, Recep Tayyip Erdogan, Ancara, Istambul, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar