01:08 21 Junho 2018
Ouvir Rádio
    O helicóptero de combate turco Cobra

    Helicópteros desaparecidos na Turquia preocupam por possível nova tentativa de golpe

    © AFP 2018 / ADEM ALTAN
    Mundo
    URL curta
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)
    0 324

    Pelo menos 42 helicópteros desapareceram do inventário militar da Turquia após a tentativa de golpe militar da última sexta-feira, levantando questões sobre uma possível nova tentativa de golpe.

    O âncora da CNN Turk, Serdar Tuncer, reportou que pelo menos 42 helicópteros desapareceram do inventário militar da Turquia e que já existe preocupação quanto a uma nova tentativa de golpe no país.

    A tentativa de golpe foi contida na manhã deste sábado. O primeiro-ministro turco, Binali Yildrim, declarou que todos apoiadores do golpe haviam sido detidos e que o país estava retornando à vida normal. 

    O homem público, ex-imã e pregador Fethullah Gulen
    © AP Photo / Selahattin Sevi, File
    Segundo o Ministério de Relações Exteriores do país informou neste domingo, mais de 190 pessoas morreram e pelo menos 1.400 ficaram feridas durante a tentativa de golpe 

    Por enquanto, o governo turco declara que possui controle total do governo e que já começou uma “purga sistemática dos militares”. No sábado, o governo prendeu mais de 6 mil pessoas por envolvimento no golpe. A lista de presos inclui 2.745 juízes e mais de 2.800 soldados, inclusive o principal conselheiro militar de Erdogan.

    O Departamento de Estado dos EUA avisa que a situação na Turquia ainda é instável e desaconselha estrangeiros a visitarem o país, citando uma crescente ameaça terrorista.

    Tema:
    Tentativa de golpe militar na Turquia (109)

    Mais:

    Tentativa de golpe deixou mais de 190 mortos e 1.400 feridos na Turquia
    Turquia espera resposta dos EUA sobre extradição de Gulen
    Fethullah Gulen: o homem que é acusado de tentativa de golpe na Turquia
    Tags:
    golpe militar, desaparecidos, helicópteros, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik