10:02 16 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Pyotr Poroshenko e Arseny Yatsenyuk

    Ex-premiê ucraniano fala como usou 'chantagem política' e atemorização

    © Sputnik/ Nikolai Lazarenko
    Mundo
    URL curta
    0 44919

    O ex-primeiro ministro ucraniano, que se demitiu em abril, concedeu uma entrevista à revista norte-americana The Foreigh Policy.

    Arseny Yatsenyuk queixou-se de que a política “não é a melhor ocupação nem, com certeza, a mais limpa”. Conforme disse, no parlamento ele devia sempre “atacar” e agir agressivamente para atingir progresso nas reformas, dos quais dependia a canalização de recursos do FMI à Ucrânia.    

    “Em todas as vezes tomei uma posição de ofensiva, agindo agressivamente. Posso até dizer que era uma chantagem política com o objetivo de obter votos. Mas tudo isso foi para atingir resultados. Afinal das contas, conseguimos aprovar os projetos de lei – absolutamente todos.”

    Nos finais de 2015 a pressão sobre Yatsenyuk e descontentamento com os ritmos lentos das reformas atingiu o máximo, um dos deputados até tentou agarrar o primeiro-ministro e retirá-lo à força da tribuna. No entanto, isto não impede que ex-premiê considere o seu mandato bem sucedido.

    Durante a entrevista, Arseny Yatsenyuk não falou praticamente sobre seu futuro político e apenas afirmou que os eleitores devem definir o seu destino. Entretanto, muitos especialistas opinam que, apesar do baixo ranking (menos de 10%), o ex-premiê está se preparando para voltar à cena política.

    “A história dos regressos não é uma coisa rara na política ucraniana”, disse na entrevista Balázs Jarábik, cientista político do centro analítico Carnegie. “Yatsenyuk quer ter influência na política do país. E não tem importância se ele desempenhará papéis principais ou não, ele vai encontrar um modo de ser influente”.

    Segundo Yatsenyuk ele entrou no poder quando isto era um “suicídio político” e lamentou o predomínio dos populistas:

    “O mundo entrou no círculo vicioso dos populistas obtusos, que jogam com as disposições das pessoas comuns, tentando cativar os seus corações e mentes”, disse Yatsenyk.   

    “Eles prometem tudo – impostos baixos, novos empregos, salários altos, uma vida próspera e feliz. É uma mentira”, destacou o ex-premiê.

    Arseny Yatsenyuk e Pyotr Poroshenko chegaram a poder na altura em que no país predominavam os ânimos pró-europeus. Os seus partidos políticos – a Frente Popular de Yatsenyuk e o Bloco de Poroshenko – foram as maiores forças no parlamento. No entanto, suas relações se deterioraram, passando as acusações mútuas a ser frequentes.

    Mais:

    Ucrânia acredita na União Europeia mais do que qualquer outro país
    Ucrânia estende embargo a produtos russos até 2017
    Ucrânia fica sem nenhuma chance de aderir à OTAN
    Tags:
    Arseny Yatsenyuk, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik