00:15 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Mar do Sul da China

    Pequim exorta EUA a não interferirem na disputa no mar do Sul da China

    © AFP 2017/ STR
    Mundo
    URL curta
    0 1499101

    O ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi exortou Washington, em conversa telefônica com o secretário do Estado John Kerry, a não interferir na disputa territorial no mar do Sul da China.

    Segundo diz o comunicado publicado na página oficial da Chancelaria da China, a iniciativa da conversa pertenceu aos EUA.

    "O ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi expressou a esperança de que a parte americana mantenha plenamente a promessa de manter a neutralidade na disputa territorial no mar do Sul da China", diz o comunicado.

    O ministro chinês também expressou a esperança de que os EUA "tenham cuidado com as suas declarações e ações" e não tomem quaisquer medidas que violem os interesses de segurança da China.

    Sobre o processo apresentado pelas Filipinas na arbitragem internacional, ele disse que Pequim pretende defender os seus interesses legítimos.

    Por sua vez Kerry declarou que compreende a posição da parte chinesa sobre a arbitragem, exortando todas as partes a mostrarem moderação e a decidirem o litígio por meios diplomáticos.

    Em janeiro de 2013, as Filipinas interpuseram um processo arbitragem internacional. Pequim se recusa categoricamente de participar e acredita que o juiz do Tribunal de Haia não tem autoridade para decidir as disputas territoriais.

    A China tem divergências com países vizinhos como Japão, Vietnã, e Filipinas quanto às fronteiras marítimas e áreas de responsabilidade no mar do Sul da China e no mar da China Oriental.

    Mais:

    Japão instala base militar próximo das ilhas disputadas com China
    EUA, Japão e Filipinas começam exercícios no mar do Sul da China
    Tags:
    investigação, neutralidade, disputa, promessa, esperança, conversa, comunicado, Tribunal de Haia, Wang Yi, Mar do Sul da China, Filipinas, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik