00:32 25 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Notas e moedas de libras esterlinas e euros

    Quem pagará por Brexit?

    © flickr.com / Nic McPhee/ CC BY-SA 2.0
    Mundo
    URL curta
    661

    Quando o Brexit se concretizar, o orçamento da União Europeia até 2020 será revisado, bem como as contribuições de países beneficiários de doações.

    A Polônia receberá menos recursos orçamentais. Segundo a publicação polonesa "Dziennik Gazeta Prawna", a contribuição daquele país para o orçamento da União Europeia (UE) crescerá para 500 milhões de euros, ou seja, 555,6 milhões de dólares.

    O Brexit automaticamente diminuirá o apoio para os membros mais novos da UE. O Reino Unido é o segundo maior contribuinte para o orçamento do bloco, superado somente pela Alemanha. Londres sempre pagava mais do que recebia. Ao mesmo tempo, a Polônia é o maior recebedor dos recursos na Europa Oriental e Central.

    A situação em relação à mão de obra migrante da Europa Oriental preocupa, envolvendo 1,2 milhão de pessoas. No Reino Unido trabalham cerca de meio milhão de poloneses. No caso da saída de Londres, a metade deles será extraditada para o país de origem. As suas transações para a pátria equivalem a 1,2 bilhão de dólares por ano, e é uma parte significativa do orçamento.

    O especialista do Centro Europeu de Análise Geopolítica, Tomasz Jankowski, afirmou em entrevista à Sputnik que ainda não está claro quantos poloneses voltarão para a pátria depois do Brexit. No momento, o regresso é a escolha de alguns deles.

    "É um tipo de teste para a Polônia. Realmente, veremos em que medida a nossa economia é atraente. Se agora o nosso desemprego está em cerca de 10%, se juntarmos os 10% dos poloneses que trabalham no Reino Unido pode vir a ser que haja duplicação do desemprego", afirmou o especialista.

    Os eleitores britânicos decidiram em referendo na última quinta-feira (23), que o Reino Unido vai sair da União Europeia, depois de o Brexit — união das palavras Britain (Grã-Bretanha) e exit (saída, em inglês) — ter conquistado 51,9% dos votos. Com este resultado, o primeiro-ministro britânico David Cameron, que era a favor da permanência do Reino Unido no bloco, anunciou que deixará o cargo em outubro.

    Tags:
    economia, desemprego, contribuição, pagamento, Brexit, Reino Unido, União Europeia, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik