14:14 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Mohammed bin Salman, vice-príncipe herdeiro da Arábia Saudita

    Príncipe saudita pede encontro com Ban Ki-moon sobre Iêmen e lista negra

    © AFP 2019 / ALAIN JOCARD
    Mundo
    URL curta
    405

    O vice-príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman solicitou um encontro com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, para falar sobre a situação do Iêmen, em meio a tensões provocadas após a inclusão e retirada de Riad e sua coalizão militar de uma lista das Nações Unidas de responsáveis pelo assassinato em massa de crianças.

    Salman é esperado em Nova York, cidade-sede da ONU, na próxima terça-feira, onde se encontrará com empresários.

    "Um pedido oficial chegou ao escritório do secretário-geral para um encontro com o vice-príncipe herdeiro e, assim que pudermos confirmar alguma coisa, vamos confirmar", declarou nesta sexta-feira o porta-voz da secretaria-geral da Organização das Nações Unidas, Stéphane Dujarric. 

    No último dia 2, Ban Ki-moon colocou a coalizão militar liderada pela Arábia Saudita no Iêmen na lista anual de responsáveis pela morte de crianças, apresentado um informe que denunciava atrocidades cometidas por Riad e seus parceiros, acusados de responder por 60% das 785 mortes registradas ao longo do último ano no país, inclusive com ataques diretos contra escolas e hospitais. Quatro dias depois, no entanto, a medida foi revogada pelo próprio secretário-geral da ONU e a coalizão saudita foi retirada da lista, após supostas ameaças de que Riad deixaria de financiar importantes programas das Nações Unidas. 

    A decisão de retirar a Arábia Saudita dessa lista negra, em caráter temporário, segundo a organização, foi seguida de protestos por diversos grupos internacionais de defesa dos direitos humanos, como a Anistia Internacional, o Human Rights Watch e a Oxfam, que continuam pressionando a ONU para voltar atrás.

    Em 8 de junho, o embaixador saudita Abdallah Al-Mouallimi enviou uma carta a Ban Ki-moon pedindo que o secretário e as Nações Unidas revessem detalhes de suas fontes de informações sobre violações dos direitos das crianças durante conflitos armados. De acordo com Stéphane Dujarric, essa carta ainda não foi respondida.

    Mais:

    ONU confirma cessar-fogo no Iêmen e anuncia negociações de paz em Riad
    Chefe de CIA: não temos provas de envolvimento de Arábia Saudita nos ataques de 9/11
    Enquete: americanos não querem dar suporte à Arábia Saudita
    Tags:
    lista negra, crianças, Human Rights Watch, Oxfam, Anistia Internacional, ONU, Stéphane Dujarric, Ban Ki-moon, Mohammed bin Salman, Abdallah Al-Mouallimi, Riad, Nova York, Arábia Saudita, Iêmen, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar