15:04 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Deputado Eduardo Cunha

    Ministério Público pede suspensão dos direitos políticos de Cunha por dez anos

    Antonio Cruz/ Agência Brasil
    Mundo
    URL curta
    741
    Nos siga no

    A força-tarefa dos procuradores da Operação Lava Jato encaminhou para a Justiça Federal nesta segunda-feira (13) uma ação de improbidade administrativa contra o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a mulher dele, Cláudia Cruz, informou Agência Brasil.

    Na ação, os procuradores pedem que Cunha seja condenado à devolução de R$ 20 milhões, montante referente a valores movimentados em contas não declaradas no exterior, além da suspensão dos direitos políticos por dez anos. Se condenada, a mulher de Cunha deverá devolver o equivalente R$ 4,4 milhões por ter sido beneficiada por valores depositados em uma das contas.

    A ação por improbidade contra Cunha tramita na Justiça Federal por se tratar de matéria civil, que não tem relação com as imputações penais, que estão no Supremo. De acordo com a Constituição, parlamentares tem foro privilegiado no STF em questões criminais. A ação criminal contra Cunha deverá ser julgada pela Corte na semana que vem.

    Mais:

    PGR apresenta terceira denúncia contra Cunha na Lava Jato ao STF
    STF julgará denúncia sobre contas de Cunha na Suíça
    Mulher de Cunha ‘lavou’ dinheiro público em sapatos e roupas, diz MPF
    Tags:
    Justiça Federal, Ministério Público Federal, Cláudia Cruz, Eduardo Cunha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar