15:15 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Hillary Clinton, ex-secretária de Estado dos EUA

    Hillary usou celular para aprovar assassinatos com drones no Paquistão

    © AP Photo / Dario Lopez-Mills
    Mundo
    URL curta
    4013

    Segundo relatório do FBI, entre 2011 e 2012 Hillary Clinton usou seu telefone celular para aprovar assassinatos suando drones no Paquistão e em muitos outros países.

    Os ataques mataram até mil civis, inclusive até 200 crianças apenas no Paquistão.

    Os ataques com drones, realizados em Paquistão, Iêmen, Somália, Afeganistão e outros países, foram de responsabilidade da CIA. Na época, o número extremamente alto de mortes de civis fez alguns oficiais do Paquistão questionarem os ataques, o que levou o Departamento de Estado americano a intervir.

    A situação fez com que a CIA notificasse oficiais do Departamento de Estado sobre os horários dos ataques — às vezes, apenas meia hora antes. Portanto, Hillary Clinton, que chefiou o Departamento de Estado, e seus auxiliares efetivamente eram quem autorizava os ataques.

    Segundo relatórios do FBI, os auxiliares de Hillary encaminharam algumas dessas notificações ao email pessoal da então primeira-dama. Foi assim que o FBI descobriu todo esquema dos emails.

    A curta janela de tempo entre os avisos e a decisão fez com que Hillary usasse seu smartphone pessoal, que era mais rápido e conveniente, mas não era seguro. O uso do smartphone em combinação com seu servidor pessoal de email constitui mau uso de informação confidencial.

    Mais:

    Obama recebe Sanders na Casa Branca após vitória de Clinton nas primárias
    Hillary Clinton promete adesivos para os republicanos que não votarem em Trump
    Hillary Clinton declara vitória nas primárias do partido Democrata
    Tags:
    investigação, smartphone, drone, emails, CIA, FBI, Hillary Clinton, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar