06:06 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Tropas da OTAN participam dos exercícios militares de 7 semanas em Drawsko Pomorskie, Polônia, 28 de abril de 2015

    'Anakonda' revela problemas e pontos fracos da OTAN

    © AFP 2017/ JANEK SKARZYNSKI
    Mundo
    URL curta
    32051101

    Um total de 31 mil militares está participando neste momento nas manobras militares da OTAN na Polônia que têm o nome de 'Anakonda'. O exercício militar de grande escala revela os problemas da Aliança com a logística e infraestruturas, informa o jornal alemão Süddeutsche Zeitung.

    A OTAN não tem dados completos sobre as vias de tráfego disponíveis para o deslocamento de equipamentos militares pesados, comunica o jornal.

    "Há falta de informação sobre ferrovias utilizáveis, pontes e túneis rodoviários, especialmente nos países recém-chegados à OTAN", diz um artigo citando um representante da Aliança.

    A situação é muito mais complicada porque muitas ferrovias foram privatizadas. Além disso, existem problemas com o trânsito de tropas através de países que não são membros da OTAN.  A obtenção de permissões necessárias para o trânsito pode levar um mês ou mais, como foi, por exemplo, com a República Tcheca.

    "Nas discussões internas, os generais norte-americanos apelam a uma espécie de 'área de Schengen militar', mas eles evitam reclamar em público", refere o jornal.

    As manobras militares começaram na terça-feira na Polônia e envolvem 31 mil miliares de 24 países, bem como cerca de 3 mil peças de equipamento militar. De acordo com a empresa de televisão alemã ZDF, a OTAN quer demonstrar que ela tomou os países da Europa de Leste sob sua proteção e enviar um sinal de dissuasão para a Rússia.

    Mais:

    Casa Branca: OTAN não deve revisar postura nuclear em Varsóvia
    'OTAN não está pronta para abrir mão da expansão militar e melhorar relações com a Rússia'
    Tags:
    manobras, Schengen, informação, operação, equipamento militar, OTAN, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik