16:38 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 131
    Nos siga no

    O deputado da Assembleia Nacional Thierry Mariani opina que a Rada Suprema não realizou nenhuma reforma prevista nos acordos de Minsk. Dado isso, também devem ser aplicadas sanções contra a Ucrânia.

    Na entrevista ao jornal russo Izvestia, o deputado francês disse que, segundo ele, Kiev desrespeita os acordos ao ignorar os seus compromissos.

    Thierry Mariani fez igualmente lembrar que, dentro de uns dias, a câmara alta do parlamento francês vai votar o assunto do levantamento das sanções anti-Rússia. O deputado está certo de que a iniciativa tem boas chances de ter sucesso embora a resolução tenha um caráter de recomendação.  

    No final de abril o levantamento das sanções contra Moscou foi aprovado pela câmara baixa da Assembleia Nacional francesa. Mariani assinalou que, caso a mesma decisão seja tomada pelos senadores, o governo não poderá ignorar a opinião do Parlamento.

    Thierry Mariani, que esteve entre os primeiros altos funcionários europeus que visitaram a Crimeia em julho de 2015, afirmou que cada vez mais políticos começam a ter dúvidas quanto à necessidade de manter as sanções, tendo em conta que estas causam danos à própria UE.

    As sanções estão em vigor até 31 de julho deste ano. A decisão de as prolongar ou não será tomada na cúpula da UE entre 28 e 29 de julho. Prevê-se que cinco países-membros se pronunciem a favor do abrandamento ou levantamento das sanções – a Hungria, Chipre, Grécia, Itália e Eslováquia.

    Mais:

    Financial Times: UE considera a implementação de sanções contra a Polônia
    Grécia é contra extensão automática de sanções anti-Rússia
    Parlamento ucraniano exorta Senado francês a manter sanções antirrussas
    Se UE revisar sanções, Moscou fará o mesmo
    Tags:
    guerra de sanções, sanções, Thierry Mariani, França, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar