14:01 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Homens andam no meio dos escombros de edifícios após ataques aéreos por forças leais ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, em área controlada por rebeldes, perto de Damasco 11 março 2015

    Fotos usadas por ONG para incriminar Rússia de ataques aéreos na Síria são de 2015

    © REUTERS / Amer Almohibany
    Mundo
    URL curta
    409

    O Observatório Sírio para os Direitos Humanos baseado no Reino Unido acusou as forças aeroespaciais russas de realizar ataques aéreos em Idlib, mesmo antes de apurar os fatos. Para reforçar seu argumento, a organização utilizou exatamente a mesma foto usada pela Al-Jazeera seis meses atrás.

    Citando o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, a agência de notícias Reuters noticiou a informação que as forças aerospaciais russas teriam realizado ataques aéreos em Idlib.

    O Ministério da Defesa da Rússia negou a realização de qualquer ataque. Segundo o porta-voz da pasta, Igor Konashenkov, os jatos russos não realizaram quaisquer operações na província síria de Idlib.

    A foto de um suposto "ataque aéreo russo em Idlib” haia sido utilizada pela primeira vez pela Al- Jazeera há seis meses, em artigo de Diana Al Rifai, que alegava que um estabelecimento criada pela maior organização humanitária da Turquia (IHH), tinha sido alvo de supostos ataques aéreos russos em Idlib.

    "Não havia nem tarefas militares, nem ataques aéreos por parte dos jatos russos na província de Idlib," disse Konashenkov.

    A Rússia foi acusada por ativistas da oposição síria pelos ataques que deixaram 44 pessoas mortas.

    Chanceler da Alemanha Angela Merkel
    © AP Photo / Markus Schreiber
    Não é a primeira vez que a Rússia tem sido responsabilizada por ataques que não realizou.

    Em setembro de 2015, surgiram evidências mostrando que a organização humanitária dos "Capacetes Brancos" fabricou "provas" do ‘envolvimento desastroso da Rússia na Síria’.

    A organização tinha publicado uma foto em sua conta no Twitter, mostrando uma menina sangrando e alegando que a criança teria sido vítima junto com um número de civis durante o ataque aéreo russo lançado em 30 de setembro.

    No entanto, a falsa alegação foi imediatamente exposta: os usuários do Twitter descobriram que a foto da menina ferida foi, na verdade, tirada em 25 de Setembro, 2015, cinco dias antes.

    Mais:

    EUA acompanham alegações sobre ataques russos na Síria
    Ataques aéreos russos destroem 158 alvos terroristas em Palmira
    Oposição síria pede fim dos ataques aéreos russos como condição para cessar-fogo
    Kremlin comenta afirmação de Merkel sobre ataques aéreos russos na Síria
    EUA 'despreparados' para confirmar ataques russos contra petróleo civil na Síria
    Tags:
    ataque aéreo, ONG, Observatório Sírio para Direitos Humanos, Igor Konashenkov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik