07:08 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente russo Vladimir Putin, ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov, e Secretário dos EUA, John Kerry na Assambleia Geral da ONU em 28 de setembro, 2015

    EUA descartam operações conjuntas com a Rússia para combater Daesh – Pentágono

    © Sputnik/
    Mundo
    URL curta
    705

    O Departamento de Defesa dos EUA não tem planos de promover operações militares conjuntas com a Rússia para combater o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na Síria, informou à Sputnik a porta-voz oficial do Pentágono Michelle Baldanza.

    “No momento não planejamos promover quaisquer operações militares conjuntas com a Rússia” – disse Baldanza ao comentar recentes declarações de representantes russos e americanos sobre a existência de consultas bilaterais nesse sentido.

    Mais cedo, nesta terça-feira (24), representantes de curdos sírios anunciaram o início de uma operação para libertar a cidade de Raqqa do domínio do Daesh, expressando prontidão para coordenar suas ações tanto com os EUA, como com a Rússia.

    Comentando esta informação, o ministro russo das Relações Exteriores Sergei Lavrov declarou que a Rússia está aberta para esse tipo de cooperação, e revelou que Moscou e Washington já iniciaram o diálogo sobre possíveis ações conjuntas contra terroristas na Síria.

    O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA Mark Toner confirmou as palavras de Lavrov sobre estas consultas, mas duvidou que a libertação de Raqqa estivesse inserida nesse contexto. Toner deu a entender que os EUA contam somente com os esforços dos curdos e de seus aliados de coalizão na luta contra o Daesh.

    “Debatemos regularmente com a Rússia e outros parceiros os nossos esforços para apoiar o regime de cessar-fogo na Síria. São consultas inter-institucionais, e não apenas discussão no âmbito de militares” – acrescentou a representante do Pentágono Michelle Baldanza ao comentar estas informações.

    A porta-voz destacou que o objetivos dos EUA na Síria continua sendo a luta contra o Daesh e o apoio “a forças regionais que podem combater o Daesh”. “Nós frisamos que a Rússia passou a se concentrar nos ataques contra o Daesh na Síria respeitando o acordo de cessar-fogo” – completou.

    Baldanza lembrou ainda que sobre a existência entre a Rússia e os EUA relativo à segurança de voos sobre a Síria. “O memorando funciona de forma eficaz, continuamos a implementá-lo” – concluiu.

    Tags:
    operação militar, cooperação, Daesh, Michelle Baldanza, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik