12:51 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Logo da próxima cúpula da OTAN em Varsóvia em junho de 2016

    ‘Não vale a pena esperar a normalização das relações entre OTAN e Rússia’

    © AP Photo/ Jonathan Ernst
    Mundo
    URL curta
    5108963

    Ainda não vale a pena esperar a normalização das relações entre a OTAN e a Rússia, declarou a ministra das Relações Exteriores da Estônia, Marina Kaljurand, no encontro dos chefes dos ministérios dos países-membros da OTAN em Bruxelas, onde eles discutiram a próxima cúpula em Varsóvia e o futuro das relações com a Rússia.

    Mais cedo na sexta-feira, o secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, declarou apoiar um novo encontro do Conselho OTAN-Rússia.

    “Não prevemos uma normalização das relações entre a OTAN e a Rússia no futuro próximo. Durante a cúpula da OTAN em Varsóvia, os chefes dos países e governos aprovarão a politica da OTAN presente em relação à Rússia. As relações estão congeladas, porque a Rússia anexou a Crimeia a despeito da lei internacional”, declarou Kaljurand.

    De acordo com a ministra, a cooperação política e militar com a Rússia é praticamente parada, mas isto não exclui o dialogo político.

    “Por isso não esperamos que a troca das opiniões no próximo encontro entre a OTAN e a Rússia dará o resultado essencial.  Mas é do interesse da OTAN falar sobre assuntos importantes, primeiramente sobre a agressão da Rússia contra a Ucrânia ou sobre a elevação da transparência da atividade militar”, disse Kaljurand.

    A Crimeia e a cidade de Sevastopol aderiram à Rússia em março de 2014 após um referendo no qual 96,77% dos habitantes da região votaram a favor da reintegração. Entretanto, as autoridades ucranianas recusaram a reconhecer a vontade popular e introduziram as sanções contra a região. A Rússia declarou repetidamente, que o povo da Crimeia votou a favor da reintegração de maneira democrática, em conformidade com a lei internacional e a Carta da ONU.

    Tags:
    relações, cooperação, Conselho Rússia-OTAN, OTAN, Estônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik