14:25 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    551
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu mostrou a prontidão de renunciar se for comprovada a ligação entre a Turquia e o grupo Daesh (proibido na Rússia), informou a Agência Anadolu nesta quarta (18).

    O Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu
    © AP Photo / Mandel Ngan
    O Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu

    Na véspera, Cavusoglu participou em uma reunião do Grupo Internacional de Apoio à Síria em Viena, onde expressou sua insatisfação com as declarações do ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov de que Ancara apoia o Daesh. O diplomata russo afirmou que tem muitos fatores que confirmam a existência de uma rede, criada pela Turquia, para fornecer armas e apoiar os terroristas. Em particular, o chanceler russo falou sobre a fronteira turco-síria, com a extensão de 90 quilômetros, que ainda é controlada pelos terroristas e a partir de onde eles, supostamente, recebem ajuda.

    "Você, Sr. Lavrov, é um dos diplomatas mais experientes entre os participantes desta reunião. Por isso eu acho que você não deveria levar a sério esta mentira. Se a Rússia tiver pelo menos uma prova de apoio do Daesh pela Turquia, estou pronto a demitir-me", disse Cavusoglu em Viena.

    ​O diplomata também mencionou as palavras do presidente turco Tayyip Erdogan. Ele nega repetidamente a informação sobre a cooperação de Ancara com o Daesh e também declarou a sua prontidão de renunciar se essa ligação for comprovada. 

    Ao mesmo tempo, a mídia acusou várias vezes as autoridades turcas de assistência aos terroristas do Daesh (Estado Islâmico). Em março, jornalistas da agência russa RT publicaram alguns documentos de terroristas, encontrados no Curdistão sírio. Entre eles, em particular, estava um manual como trabalhar em poços de petróleo, relatórios financeiros detalhados sobre o comércio de matérias-primas, bem como passaportes carimbados na Turquia. Um dos militantes, em seguida, admitiu que a Turquia não apenas compra o petróleo dos militantes do Daesh, mas também lhes fornece alimentos, munições e outros bens.

    Mais:

    Turquia emite alerta geral sobre atentado iminente do Daesh no país
    ‘Somos injustos com os russos’: Daesh, e não Rússia, ameaça a Turquia
    Turquia acusa deputado de terrorismo após revelações sobre fonte de armas tóxicas do Daesh
    Tags:
    terrorismo, provas, demissão, chanceler, Grupo Internacional de Apoio à Síria (ISSG), Daesh, Mevlut Cavusoglu, Recep Tayyip Erdogan, Sergei Lavrov, Síria, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar