07:33 26 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Um militante das forças de autodefesa da Líbia olha o mar Mediterrâneo desde o litoral de Benghazi (2011, foto de arquivo)

    Fim do embargo: Líbia poderá comprar armas para combater o Daesh

    © Sputnik / Andrei Stenin
    Mundo
    URL curta
    0 13

    A comunidade internacional se manifestou a favor da venda de armas para o governo líbio, formado com apoio da ONU, para ajudar no combate ao Daesh e outros grupos terroristas, informou Associated Press, citando a declaração final da conferência sobre a situação na Líbia, realizada em Viena.

    A conferência sobre a situação na Líbia foi realizada neta segunda-feira (16) em Viena, com a participação de representantes de potências mundiais e regionais.

    O documento é assinado pelos cinco representantes do Conselho de Segurança (CS) da ONU e por mais de 15 países.

    Os assinantes declararam estarem "prontos para atender as solicitações do governo líbio para treinar e equipar" as forças governamentais.

    No momento, a Líbia está sujeita a um embargo imposto pelas Nações Unidas (ONU) que impede o país de receber armas do exterior. O embargo foi adotato em 2011, no auge da revolta contra Muammar Kadhafi.

    Desde a queda de Muammar Kadhafi, em 2011, a Líbia vive um estado de anarquia, com dois governos: um é formado por um Conselho sediado em Tobruk e reconhecido internacionalmente, enquanto o outro, localizado em Trípoli, é o Congresso Nacional Geral.

    A instabilidade no país facilitou a atividade de diversos grupos terroristas, como Daesh.

    Mais:

    Líbia lança ofensiva para retomar cidade do Daesh
    Mais de 30 civis morreram na Líbia em abril, diz ONU
    Obama: EUA não planejam enviar tropas à Líbia
    Rússia se manifesta contra intervenção militar na Líbia
    Europa exige governo unido na Líbia
    OTAN oferece ajuda à Líbia para 'desarmar' terroristas
    Tags:
    Daesh, ONU, Muamar Kadafi, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik