14:43 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Líderes do G8: a chanceler alemã Angela Merkel, presidente russo Vladimir Putin, primeiro-ministro britânico David Cameron e presdiente norte-americano Barack Obama depois da cúpula do grupo em Lough Erne, Irlanda do Norte, 18 de junho de 2014

    Kremlin: Rússia está menos interessada no G8 do que antes

    © AFP 2018 / BEN STANSALL
    Mundo
    URL curta
    1200

    Segundo o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, o grupo G20 tem mais potencial do que o G8.

    O formato do G20, que inclui as maiores economias mundiais, é mais capaz de ter impacto sobre as situações internacionais do que o G8. Além disso, a Rússia começou a perder interesse neste formato, disse Peskov na segunda-feira (16).

    “Em geral, a nossa posição em relação à configuração atual dos vários formatos já foi expressa em locais diferentes, e com certeza, o formato G20 parece mais representativo, mais idóneo na atual situação internacional. Este formato tem um potencial mais amplo”, disse Peskov respondendo à questão da agência noticiosa russa RIA Novosti.

    Peskov disse que, primeiramente, a Rússia precisa determinar se necessita retornar ao grupo G8.

    “Com certeza, se consideramos a discussão sobre a participação ou não participação da Rússia em quaisquer formatos, é preciso primeiramente saber das intenções ou da ausência delas na Rússia porque agora o interesse pelo G8, com certeza, não é o mesmo que era antes” disse Peskov.

    Há que lembrar que o ministro das Relações Exteriores da Alemanha Frank-Walter Steinmeier já muitas vezes repetiu que a Alemanha quer ver a Rússia no grupo G8 (que atualmente atua no formato G7) mas só após a implementação dos acordos de Minsk.

    Entretanto, mais cedo, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo Maria Zakharova declarou também que Moscou considera como inoportuna qualquer condição do seu regresso ao G8.

    Os acordos de Minsk foram aprovados em 12 de fevereiro de 2015 na capital homônima da Bielorrússia e são o documento que lista as ações que devem ser realizadas para pacificar a situação no Leste da Ucrânia, instável desde o golpe de Estado neste país em 2014. Os acordos preveem a retirada dos armamentos da linha de contato, uma nova Constituição da Ucrânia que garanta mais autonomia para “determinadas regiões” na região de Donbass e outras condições.

    A Rússia, Alemanha, França e Ucrânia são partes do chamado “quarteto de Normandia”, cujo objetivo é implementar os acordos de Minsk e atingir paz no Leste da Ucrânia.

    Tags:
    cooperação, grupo, retorno, G7, G8, G20, Dmitry Peskov, Alemanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik