20:24 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0111
    Nos siga no

    O vice-secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que OTAN tem a obrigação de “combater as ameaças nos flancos oriental e sul” da aliança, bem como “aumentar a presença na fronteira oriental” do bloco.

    A declaração de Blinken foi feita durante a sua visita à Varsóvia, e suas palavras foram amplamente reproduzidas pela imprensa polonesa. 

    “Seguiremos com a nossa participação no âmbito do aumento dos gastos em quatro vezes. Já os aumentamos de 790 milhões para 3,4 bilhões de dólares. Graças a isso poderemos garantir a manutenção de uma divisão inteira e dos seus equipamentos na Europa. No flanco oriental estará localizada uma brigada militar de 4 mil soldados, que garantirão a presença permanente em regime de rodízio na Europa”, destacou o diplomata norte-americano. Segundo ele, “todos os dias” haverá um militar norte-americano na Polônia.

    Em Varsóvia, Blinken se reuniu com colegas do Ministério das Relações Exteriores da Polônia e com a presidência.

    Na quarta-feira, o novo comandante da OTAN na Europa, Curtis Scaparrotti, desse que os membros da aliança devem estar prontos para combater a Rússia e os terroristas. 

    Em resposta, o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, declarou que a Rússia não representa ameaça para ninguém, mas que não deixará sem atenção ações voltadas contra os seus interesses nacionais.

    Mais:

    Rússia tenta conter OTAN com mais esforços
    OTAN está se aproximando das fronteiras da Rússia e ainda a considera como agressora?
    Estônia recebe 1.500 soldados da OTAN
    OTAN intensifica presença militar no Báltico
    Resultados de Conselho Rússia-OTAN não incutem otimismo
    Tags:
    Rússia, Polônia, Leste Europeu, Dmitry Peskov, Antony Blinken, Curtis Scaparrotti, OTAN
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar