04:15 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    A bandeira da União Europeia

    Para que lado a Europa está virando?

    © Sputnik / Irina Kalashnikova
    Mundo
    URL curta
    0 41

    A agência Sputnik analisou os dados estatísticos sobre as preferências eleitorais dos europeus. A comparação da popularidade dos partidos entre os anos 2014 e 2016 revela a importância das mudanças ocorridas durante estes dois anos.

    As causas mais comuns

    As estatísticas mostram o aumento significativo da popularidade dos partidos de direita na Áustria, Hungria, Países Baixos, Suécia e Itália. Nestes países, os eleitores de direita manifestaram um forte apoio à limitação da imigração. A crise migratória e todos os aspetos sociais relacionados com a integração dos refugiados na sociedade europeia parecem ter atraído mais partidários para as suas fileiras.

    A Frente Nacional, liderada por Marine Le Pen, não apresentou um aumento significativo de filiados, mas o partido já conseguiu obter forte apoio no país e continua ser uma grande força política em França.

    A direita tem direito na Europa?
    © Sputnik /
    A direita tem direito na Europa?
    A Alemanha, por sua vez, registrou um pequeno aumento da popularidade do partido Alternativa para a Alemanha (AfD, na sigla em alemão). A crise migratória influenciou muito o país, mas o governo pretende aliviar as tensões com diferentes métodos, de acordo com representantes da AfD.

    … E causas perdidas

    A maior queda na popularidade sofreu o Partido da Independência do Reino Unido (UKIP, na sigla em Inglês). Em 2015, eles perderam as eleições parlamentares e a demissão do seu líder, Nigel Farage. Os resultados do referendo na Escócia também podem ter influenciado a derrota de UKIP.

    Na Noruega, o Partido do Progresso (FRP, na sigla em norueguês) também perdeu parte dos seus filiados. As analistas explicam a queda da popularidade pelo fato de que o partido está sempre presente no Governo e, por isto, a crise migratória é associada com o FRP.

    Mais:

    Putin: Rússia não pode deixar criar uma crise migratória como a da Europa
    Defesa: Rússia não é responsável por crise migratória na UE
    Entrevista: ‘A crise migratória mostrou a inércia da Europa’
    Tags:
    popularidade, partidos, crise migratória, Ukip, AfD, Frente Nacional, Marine Le Pen, Noruega, Alemanha, França, Itália, Suécia, Hungria, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik