07:43 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Exercícios da OTAN na Lituânia

    Os Caça-Fantasmas: Lituânia continua procurando 'ameaça russa'

    © AP Photo / Mindaugas Kulbis
    Mundo
    URL curta
    116

    As Forças Armadas da Lituânia estão prestes a renovar três de seus postos de alerta precoce, relata o portal de notícias Delfi. Os militares querem renovar completamente as instalações e substituir o equipamento da era soviética por radares de longo alcance “padrão-OTAN”, tudo para se defender de uma suposta “ameaça russa”.

    A agência de comunicação observa que esta iniciativa surge na sequência de um incidente que ocorreu em 12 de abril, quando três helicópteros militares russos se aproximaram da fronteira lituana e alegadamente violaram o espaço aéreo do país. No entanto, apesar do fato de alguns recrutas da guarda de fronteiras da Lituânia terem alegado testemunhar essa intrusão com seus próprios olhos, os militares do país declararam que seus radares não detectaram quaisquer alvos aéreos entrando no espaço aéreo do país naquela data.

    No início de abril, o primeiro-ministro da Lituânia, Algirdas Butkevicius, também declarou que uma força de paraquedistas russos supostamente havia aterrissado em solo lituano, gerando certo pânico nas redes sociais do país báltico. O premiê disse na ocasião apenas que os serviços especiais lituanos reagiram à incursão “pronta e adequadamente", mas por alguma razão não deu mais detalhes sobre a natureza do suposto incidente, alegando que a informação era classificada como secreta.

    Enquanto isso, alguns lituanos começaram a expressar dúvidas sobre a veracidade dos relatos alarmantes. Romualda Poševeckaja, política lituana integrante do conselho da cidade de Vilnius, disse ao portal Lenta.ru que a guerra contra os "fantasmas de homenzinhos verdes" travada pelas autoridades da Lituânia se assemelhava cada vez mais a uma espécie de alucinação em massa.

    "A mania de espionagem no país está em ascensão; as pessoas começam a imaginar espiões russos debaixo de suas camas. Por exemplo, recentemente os professores lituanos que realizaram uma manifestação exigindo melhores salários foram rotulados como agentes russos. Escolas da Igreja Ortodoxa Russa e escolas russas também foram rotuladas como uma ‘quinta coluna’ pelos serviços de segurança… E além disso há as alegações de que criticar as autoridades durante a guerra de informação em curso prejudica as fundações do país", disse ela.

    No entanto, segundo Poševeckaja, o mais provável é que esta política de assustar a população de forma irresponsável provoque o efeito contrário, a saber, o de minar a confiança pública nas instituições governamentais e nos serviços de segurança do país. 

    Mais:

    Moscou: Deportação de jornalistas russos evidencia 'censura total' na Lituânia
    Lituânia considera compra de sistema de defesa antiaérea NASAMS-2
    Tags:
    pânico, fronteira, forças armadas, agentes russos, paranoia, espiões russos, radares, espaço aéreo, invasão, OTAN, Algirdas Butkevicius, Vilnius, Rússia, Lituânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik