23:15 21 Maio 2018
Ouvir Rádio
    O encontro de Putin e Obama, 28 de setembro de 2016

    Obama quer boas relações com a Rússia

    © Sputnik / Sergei Guneev/POOL
    Mundo
    URL curta
    527

    O presidente dos EUA Barack Obama disse no seu discurso de hoje (25) em Hanover, Alemanha, que quer estabelecer boas relações com Moscou, informou a CNN nesta segunda.

    "Eu quero boas relações com a Rússia, e temos feito muito para estabelecer boas relações com a Rússia", disse Obama em um discurso.

    Ao mesmo tempo, o presidente norte-americano afirmou que as sanções contra Moscou permaneceriam até à implementação completa dos acordos de Minsk.

    Kiev lançou, em abril de 2014, uma operação militar contra as autoproclamadas República Popular de Donetsk (RPD) e República Popular de Lugansk (RPL), que declararam a independência depois do golpe de Estado na Ucrânia, em fevereiro de 2014. As medidas de resolução da situação no Donbass são discutidas no âmbito de grupo de contato sobre a situação na Ucrânia, que inclui Rússia, França, Alemanha e Ucrânia.

    Castelo Lastochkino Gnezdo (Ninho de Andorinhas) na Crimeia
    © Sputnik / Konstantin Chalabov
    O conflito no Leste da Ucrânia levou ao agravamento das relações entre a Rússia e o Ocidente. A UE e os Estados Unidos, após decretarem sanções contra certos indivíduos e empresas, passaram a medidas restritas contra os setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia restringiu as importações de produtos agrícolas dos países que introduziram sanções contra ela.

    O Ocidente continua ligando a abolição das sanções contra Moscou com a realização dos acordos de Minsk. Ao mesmo tempo, o chanceler russo, Sergei Lavrov, sublinhou que os países ocidentais estão bem conscientes de que estes acordos não contêm nenhum ponto que a Rússia deva cumprir e se referem somente às obrigações do governo ucraniano, que Kiev ainda não cumpriu. Moscou tem afirmado repetidamente que não está envolvida nos acontecimentos no Sudeste da Ucrânia e está interessada na superação da crise política e económica no país.

    Mais:

    'Ucrânia está muito enganada ao acreditar na possibilidade de integrar a OTAN'
    Ucrânia incentiva OTAN a aumentar presença no mar Negro
    Rússia indica para OTAN que o apoio a Kiev apenas corrobora com a guerra na Ucrânia
    Tags:
    Acordos de Minsk, conflito ucraniano, boas relações, Sergei Lavrov, Barack Obama, Vladimir Putin, União Europeia, Rússia, EUA, Ucrânia, Donetsk, Lugansk
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik