01:58 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas de mísseis alemãos Patriot instalados em Kahramanmaras, Turquia, março de 2014

    Turquia desenvolve sistema próprio de defesa antimíssil

    © AFP 2018 / JOHN MACDOUGALL
    Mundo
    URL curta
    2219

    A Turquia criará o seu próprio sistema de defesa antimíssil (DAM), disse o vice-secretário da entidade, Ismail Demir.

    O responsável lembrou que, em novembro do ano passado, Ancara cancelou o leilão de produção de componentes para os sistemas de DAM, no valor de 3,4 bilhões de dólares, porque foi tomada a decisão de elaborar um projeto nacional de defesa antimíssil.

    “Cancelamos não o projeto mas os resultados do leilão. Em breve entraremos na nova etapa, da qual participarão empresas nacionais, inclusive a Roketsan e a Havelsan. Continuamos a elaboração de sistemas de curto, médio e longo alcance, ampliando gradualmente os tipos de mísseis. Não faremos nenhumas compras diretas e o sistema de DAM que estamos elaborando será integrado no sistema da OTAN. Consideramos que o trabalho conjunto com a OTAN acelerará o processo“, declarou Demir em entrevista ao jornal Hurriyet.

    Segundo ele, o objetivo turco é produzir no país todo o equipamento de defesa e os seus componentes.

    “Embora a Turquia tivesse começado a desenvolver a sua indústria militar tarde demais, agora produz equipamentos no valor de 15 bilhões de dólares, nesta indústria trabalham mais de 35 mil pessoas”, disse Demir.

    Nos próximos sete anos Ancara pretende aumentar as suas exportações de equipamentos militares até 25 bilhões de dólares (o valor atual é de 1,67 bilhões).

    O leilão de compra de componentes para o sistema de DAM foi anunciado em 2009. Em setembro de 2013, a empresa chinesa CPMIEC que propôs o preço de 3,4 bilhões de dólares, tornou-se vencedora. Além da empresa chinesa, no leilão foram apresentadas propostas do consórcio norte-americano Raytheon & Lockheed Martin, do consórcio franco-italiano Eurosam e da empresa estatal russa Rosoboronexport.

    Ao invés dos concorrentes, a China admitiu que parte dos componentes de sistemas de mísseis será produzida na Turquia e concordou passar algumas tecnologias à parte turca. Entretanto, as partes não atingiram um acordo final. Além disso, a vitória da China provocou pressão nos turcos por parte dos seus aliados na OTAN.

    Secretário de Estado norte-americano John Kerry durante a conferência de imprensa sobre a reunião da OTAN, Bruxelas, 2 de dezembro de 2015
    © AFP 2018 / JONATHAN ERNST
    A iniciativa de criar um sistema de defesa antimíssil na Europa pertence aos norte-americanos. Este é um dos principais problemas nas relações russo-americanas. Washington tem declarado repetidamente que este sistema não está voltado contra a Rússia, mas não presta garantias escritas dessa afirmação.

    O sistema de DAM na Europa deve ser completamente instalado na Europa até 2018. A primeira etapa inclui a instalação de mísseis interceptores na Europa Oriental. Washington afirma que a ameaça principal para a Europa parte da Coreia do Norte e do Irã.

    Tags:
    Defesa antimíssil (DAM), sistema antimísseis, OTAN, Europa, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik