02:58 23 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    O porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov comentou a renúncia do premiê ucraniano, divulgada no fim da semana passada.

    O porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov espera que o pedido de renúncia anunciado no domingo passado pelo premiê ucraniano Arseny Yatsenyuk não seja obstáculo para implementação dos Acordos de Minsk.

    A respectiva informação foi divulgada nesta segunda-feira (11) em declarações para jornalistas:

    “O senhor Yatsenyuk não será lembrado por ter dado uma séria contribuição para a normalização entre os nossos dois países, nem será lembrado por qualquer contribuição para a regularização da crise ucraniana, quero dizer, da situação no Leste da Ucrânia. Mas, para nós, o mais importante é que a assinatura que está nos Acordos de Minsk é a do chefe do Estado [Pyotr Poroshenko]”.

    Além disso, o representante do Kremlin sublinhou que a mudança do chefe do governo não deverá “entravar algo que já está patinando por vários anos”.

    Segundo as palavras do próprio Yatsenyuk, na terça-feira, 12 de abril, a decisão (de renúncia) será apresentada na Suprema Rada [parlamento] da Ucrânia.

    Enquanto isso, a situação política e social na Ucrânia continua difícil, já que várias forças da coalizão parlamentar da Ucrânia estão insatisfeitas com o governo atual e com Yatsenyuk em particular, insistindo em sua saída.

    “Mas agora que ele decidiu deixar o cargo, todos os problemas do país não se resolverão por magia”, disse o blogueiro ucraniano Dennis Schedrivy em entrevista à rádio Sputnik.

    Tags:
    renúncia, reação, Dmitry Peskov, Arseny Yatsenyuk, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar