07:16 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    A primeira edição (depois do ataque) do semanal satírico francesa Charlie Hebdo

    Charlie Hebdo causa nova polêmica com charge sobre atentado de Bruxelas

    © AP Photo / Lionel Cironneau
    Mundo
    URL curta
    708
    Nos siga no

    A revista satírica francesa Charlie Hebdo voltou a causar um rebuliço nas redes sociais após a publicação da nova capa que se referia aos ataques terroristas em Bruxelas.

    O semanário publicou sua última edição com uma reportagem de capa controversa sobre os atentados terroristas de 22 de Março em Bruxelas, capital da Bélgica, que deixou mais de 30 mortos e pelo menos 300 feridos.

    No desenho, é ilustrada uma caricatura do cantor e compositor belga “Stromae”  e escrita a frase "Pai, onde está você?", com a bandeira de seu país ao fundo. Ao redor, a charge mostra partes do corpo humano voando pelo ar com as frases "Aqui", "aqui também", "e aqui".

    Além disso, há um letreiro com a frase “Bélgica, desorientada”, que faz uma alusão a uma canção do artistas sobre seu pai, que desapareceu no genocídio de Ruanda em 1994. 

    Em janeiro de 2015, a revista Charlie Hebdo foi alvo de ataques terroristas por conta de suas publicações satirizando o profeta Maomé. 

    Nas redes sociais, os internautas se dividiram ao reagir à nova publicação da revista francesa. Muitos criticaram a revista por fazer humor negro com um atentado que matou dezenas de pessoas. 

    Outros, por outro lado, manifestaram apoio à publicação, argumentando que a Charlie Hebdo faz uso da liberdade de expressão.  

    Mais:

    Rainha da Jordânia dá resposta a charge do Charlie Hebdo
    Charlie Hebdo ‘reabre as feridas’
    Atentado ao ‘Charlie Hebdo’ completa um ano
    Tags:
    terroristas, redes sociais, ataque, ato, polêmica, atentados, Charlie Hebdo, Bruxelas, França, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar