10:05 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    203
    Nos siga no

    O grupo terrorista Daesh, também conhecido como Estado Islâmico, assumiu a autoria de três ataques suicidas realizados nesta sexta-feira (25) no Iêmen. Os ataques deixaram 22 mortos em uma base da coligação militar árabe, liderada pela Arábia Saudita.

    A guerra civil no Iêmen já provocou quase cinco mil mortes
    © AFP 2020 / Abdullah al-Qadry
    Os ataques desta sexta-feira foram cometidos contra pontos de controle de autoridades leais ao governo, reconhecido pela comunidade internacional, conforme informações da agência de notícias AFP.

    Dois carros-bombas explodiram no Oeste de Aden e uma ambulância próximo a um posto de controle, no centro da cidade, declarada capital "provisória", depois de Sanaa ter sido tomada pelos rebeldes xiitas houthis.

    A guerra do Iêmen intensificou-se na sequência da intervenção, em março de 2015, de uma coligação árabe liderada pela Arábia Saudita, em apoio ao governo do presidente iemenita Abdrabuh Mansur Hadi, contra os rebeldes houthis.

    A última sessão de conversações entre o governo iemenita e os rebeldes apoiados pelo Irã ocorreu entre 15 e 20 de dezembro de 2015, na Suíça, sob mediação da ONU.

    Dados da ONU indicam que a guerra no Iêmen já provocou cerca de 6,3 mil mortes, metade civis.Os rebeldes controlam a capital Sanaa e largas faixas de território no Norte do país, informou Agência Brasil.

    Mais:

    São os EUA culpados por crimes de guerra no Iêmen?
    Príncipes sauditas se articulam contra operações militares do reino no Iêmen e na Síria
    Omã fecha fronteiras com Iêmen e deixa iemenitas isolados
    Blackwater tem 400 mercenários na coalizão saudita, diz porta-voz do exército do Iêmen
    Coalizão saudita bombardeou hospital dos Médicos Sem Fronteiras no Iêmen
    Tags:
    terrorismo, atentado, ONU, Houthis, Daesh, Arábia Saudita, Aden, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar