00:45 28 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    463
    Nos siga no

    O presidente do Curdistão iraquiano, Masoud Barzani, informou que tentará marcar para antes de outubro o referendo sobre a independência da região autônoma.

    "Eu posso dizer com toda convicção que, salvo circunstâncias fora do nosso controle, sim, estamos tentando fazer isso neste ano. Eu acho que será antes de outubro", declarou o líder curdo em entrevista ao Al-Monitor.

    Barzani criticou duramente a decisão de Bagdá de congelar os ativos da região curda no orçamento federal, o que restringiu as opções do Curdistão a aceitar uma integração ao Iraque na condição de província ou declarar independência. 

    Segundo o presidente, a consulta popular não deve afetar as relações com a Turquia, uma vez que não terá impacto sobre os curdos turcos. E o novo Curdistão buscará diálogo tanto com o Irã quanto com o próprio Iraque, conduzindo uma separação pacífica.

    A autonomia do Curdistão foi conquistada em 2005, como consequência da invasão norte-americana ao Iraque e da adoção de uma nova Constituição no país. A população curda, no entanto, estimada em mais de 30 milhões, se encontra dividida entre os territórios de Turquia, Irã, Iraque e Síria. 

    Mais:

    Curdos não reconhecerão resultados de Genebra se seus interesses forem ignorados
    Síria ameaçada de desintegração: Curdos sírios proclamam ‘federação democrática’
    Curdos sírios podem anunciar federalização do território
    Governo do Curdistão: operação da Turquia contra curdos é um genocídio
    Premier do Iraque pede ao Curdistão para desistir do referendo de independência
    Tags:
    referendo, Al-Monitor, Massoud Barzani, EUA, Bagdá, Curdistão, Turquia, Síria, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar