11:45 16 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Crise nuclear das Coreias (56)
    71223
    Nos siga no

    A Coreia do Norte avisou os EUA e a Coreia do Sul da possibilidade de uma "guerra de resposta", informou a principal agência de notícias sul-coreana Yonhap.

    Por sua vez, o comitê para as relações intercoreanas da Coreia do Norte divulgou:

    “A partir de agora, as forças militares e revolucionárias norte-coreanas vão começar os preparativos para uma guerra de resposta a fim de destruir os Estados Unidos e os adeptos de Park [Park Geun-hye – a presidente da Coreia do Sul] em nome da justiça”.

    Mais cedo, a agência central de notícias da Coreia do Norte (ACNC) divulgou outro comunicado em que se diz que as “provocações militares imprudentes” dos EUA e dos vizinhos sul-coreanos “estão a esgotar a paciência de Pyongyang”. O documento também nota que a residência da presidente da Coreia do Sul, Casa Azul (também conhecida como Cheong Wa Dae, em coreano), pode ser transformada “apenas premindo um botão” em um “mar de fogo e cinza”.

    Foto de arquivo. 27 de março de 2013. Soldados sul-coreanos perto da zona desmilitarizada na fronteira com a Coreia do Norte
    © AFP 2020 / JUNG YEON-JE
    A Yonhap nota que já não é a primeira declaração deste tipo por parte da Coreia do Norte, mas que esta última foi divulgada quando se fala que o país pretende continuar os testes nucleares e lançamentos de mísseis.

    O agravamento das relações entre Pyongyang e a comunidade internacional é resultado dos testes nucleares realizados pela Coreia do Norte em janeiro e dos lançamentos de mísseis em Fevereiro deste ano. Nesta conexão, nos primeiros dias de Março, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade um novo pacote de sanções contra a Coreia do Norte.

    Tema:
    Crise nuclear das Coreias (56)
    Tags:
    teste nuclear, Conselho de Segurança da ONU, Coreia do Sul, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar