10:30 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Logo do Facebook nos ecrãs do telemóvel e computador

    Polícia Federal prende vice-presidente do Facebook em São Paulo

    © AFP 2018 / KAREN BLEIER
    Mundo
    URL curta
    15145

    O executivo argentino Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook na América Latina, foi preso nesta terça-feira, em São Paulo, em razão de descumprimento de ordem judicial, segundo informou a Polícia Federal.

    A ordem de prisão preventiva foi emitida pelo juiz Marcel Maia Montalvão, da comarca criminal de Lagarto, em Sergipe. 

    "A Polícia Federal deu cumprimento hoje (1º/3) a um mandado de prisão preventiva, expedido pelo Juiz Criminal da Comarca de Lagarto/SE, em desfavor do representante do site e serviço de rede social Facebook na América do Sul", disse a PF em seu site, acrescentando que a ação foi motivada pelo "reiterado descumprimento de ordens judiciais, de requerimento de informações contidas na página do site Facebook".

    De acordo com a polícia, as informações que a empresa se recusou a compartilhar com as autoridades, que estariam contidas em mensagens de WhatsApp (aplicativo pertencente ao Facebook) de suspeitos, seriam utilizadas para "produção de provas a serem utilizadas em uma investigação de crime organizado e tráfico de drogas".

    Em nota, o Facebook manifestou grande desapontamento com "a medida extrema e desproporcional" adotada "devido a um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook", e disse que "sempre esteve e sempre estará disponível para responder às questões que as autoridades brasileiras possam ter”.

    Mais:

    Não está feliz? Se calhar o problema é o Facebook
    Ucranianos exigem boicotar rede social Facebook
    Zuckerberg: Facebook bloqueia postagens de ucranianos por ‘discurso de ódio’ contra russos
    Dilma Rousseff e fundador do Facebook anunciam parceria
    Tags:
    tráfico de drogas, Polícia Federal, WhatsApp, Facebook, Diego Dzodan, Marcel Maia Montalvão, América do Sul, Lagarto, Sergipe, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik