18:23 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Um bombardeiro estratégico Tu-160 da Força Aeroespacial russa

    Força Aeroespacial russa para bombardeios na Síria

    © Sputnik/ Vladimir Sergeev
    Mundo
    URL curta
    Trégua russo-americana na Síria (85)
    254094413

    À meia-noite em ponto, a Força Aeroespacial russa parou todos os bombardeios na Síria, disse o representante do Estado-Maior russo, Sergei Rudskoy.

    "Hoje, desde a meia-noite, em conformidade com os acordos atingidos pelos EUA e a Rússia como co-presidentes do Grupo Internacional de Apoio à Síria, a Força Aeroespacial russa parou completamente os bombardeios na ‘zona verde’, ou seja, nas regiões e contra os agrupamentos armados que nos fizeram chegar o seu acordo sobre o cessar-fogo", disse Sergei Rudskoy aos jornalistas no sábado (27).

    Além disso, a Rússia deu aos EUA uma lista dos agrupamentos, que abrange 6 mil pessoas e 74 zonas onde não deve ser aberto fogo. Por sua vez, os EUA forneceram à Rússia um mapa dos grupos armados que aderiram à trégua e não devem ser atacados.

    "A Força Aeroespacial russa controla a situação em todo o território sírio… O controle é realizado por 70 aeronaves", disse o representante do Estado-Maior russo, acrescentando que agora em todo o território está organizado um sistema de aviso e informação.

    O Estado-Maior russo explicou que, no caso de violação, a parte atacada deve informar a Rússia ou os EUA. Neste caso, um destes países vai tomar medidas.

    Desde o cessar-fogo, a Rússia está se focando no fornecimento da ajuda humanitária. Durante dois dias foram fornecidas 2,5 toneladas da alimentação às povoações nas províncias de Homs e Latakia que aderiram ao cessar-fogo.

    Tema:
    Trégua russo-americana na Síria (85)

    Mais:

    Regime de cessar-fogo começa na Síria
    Vice-chanceler russo: Síria não terá estabilidade enquanto houver ameaça terrorista
    Conversas de paz na Síria serão retomadas em março
    Tags:
    cessar-fogo, Grupo Internacional de Apoio à Síria (ISSG), Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik