17:51 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Simpatizantes realizam passeata em apoio ao Estado Islâmico em Mosul, no Iraque

    Luta por Mossul continua: Iraque abre dois centros de coordenação para liberar a província

    © AP Photo / STR
    Mundo
    URL curta
    340

    O comando militar iraquiano inaugurou dois novos centros de coordenação antes da operação para libertar a província de Nínive, no norte do país, dos terroristas do Daesh, disse à Sputnik o porta-voz do alinhamento militar conjunto do Iraque em entrevista.

    Mosul, capital da província de Nínive e segunda maior cidade do país, está sob controle do Daesh desde junho de 2014.

    Em janeiro, o ministro da Defesa iraquiano, Khaled Obaidi, disse que a batalha por Mosul continuaria em 2016 e se tornaria a principal operação na luta contra o Daesh.

    "Um centro conjunto, que inclui oficiais do exército iraquiano, bem como representantes da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, foi inaugurado em Arbil na região do Curdistão [do Iraque]. A sua finalidade será a coordenação da luta contra o terrorismo e coordenação em Nínive após o início da operação nesta zona", disse o general de brigada Yahya Rasul.

    De acordo com Rasul, foi organizado outro centro de comando para a liberação de Nínive perto da cidade de Makhmur, na província de Arbil.

    O porta-voz adicionou que o pessoal de serviço estará pronto a iniciar os trabalhos assim que ele for equipado.

    Comentando a intervenção das tropas turcas ao Iraque, o general destacou que uma parte do exército já regressou à Turquia e que a resolução da questão se realiza por via diplomática. 

    "As forças militares e milícias populares são capazes de liberar pelas suas próprias forças a terra iraquiana do Daesh e não há necessidade de introduzir militares turcos ou quaisquer outros", afirmou o general.

    Em dezembro de 2015 as relações entre Iraque e Turquia foram abaladas por um incidente: militares turcos entraram sem permissão na região de Bashiqua, na província de Nínive, sob o pretexto de preparar grupos armados que combatem o Daesh. Na altura, o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Defesa do Iraque classificaram a presença dos militares turcos em seu território como uma "ação hostil" não acordada com as autoridades iraquianas e denunciaram a violação da soberania do país.

    Mais:

    Daesh executa 80 pessoas perto de Mossul, Iraque
    Daesh reduz salário de militantes pela metade
    Iraque diz ’não’ ao apoio turco para liberar Mossul
    Tags:
    coordenação, Daesh, Turquia, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik