21:14 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Caça russo Su-30 na base aérea na Síria

    Obama quer frear campanha russa na Síria ‘de qualquer maneira’

    © Sputnik / Dmitri Vinogradov
    Mundo
    URL curta
    Campanha militar antiterrorista na Síria (132)
    1016511

    As verdadeiras intenções de Washington em relação à Síria são assunto importante há algum tempo, e muitos afirmam que o governo Obama ainda está disposto a perseguir uma troca de regime no país, apesar de ter reduzido o tom do discurso “Assad deve sair”.

    O especialista em relações internacionais Rob Prince concorda com esse pensamento. Ele acredita que Washington quer o Presidente Bashar Assad fora do cenário “para que os poços de petróleo e corredores de gasodutos possam ser controlados pelas gigantes petroleiras e protegidas por novas bases militares distribuídas ao redor do país.”

    Na opinião do especialista, esse foi o “plano de jogo básico desde o primeiro dia” em Washington.

    “É por isso que Obama e companhia querem frear a ofensiva liderada pela Rússia se qualquer maneira possível, mesmo que signifique participar de negociações que não tenham outro propósito que não seja implementar um cessar-fogo para que os atuais mercenários americanos possam se reagrupar e lutar no futuro quando estiverem mais bem preparados”, explicou.

    O processo de paz na Síria começou lentamente na última semana, quando representantes de Damasco e um grupo de oposição se encontraram em Genebra, mas não chegaram a um acordo.

    Como consequência, as conversas patrocinadas pela ONU foram adiadas e devem continuar no dia 25 de fevereiro. Eles são vistas como o primeiro grande passo em uma série de medidas, incluindo um cessar-fogo nacional e eleições, que devem levar paz à Síria.

    Muitos especialistas alertam que grupos rebeldes, que recebem apoio de fora da Síria, podem se aproveitar do cessar-fogo para se reagruparem e então voltarem ao campo de batalha. O analista está convencido de que a Rússia não deixará isto acontecer.

    A campanha aérea russa “provou-se um divisor de águas. Ela está no processo de garantir a segurança da rede Damasco-Homs-Latakia-Hama-Aleppo, a Sírua ocidental, urbana e desenvolvida que detém 70% da população. Grupos terroristas têm chance zero de dominar esse território. O resto é principalmente terra deserta”, apontou Prince.

    Tema:
    Campanha militar antiterrorista na Síria (132)

    Mais:

    EAU estão prontos a enviar tropas terrestres à Síria
    Damasco: Operação terrestre na Síria sem consenso do governo é ‘agressão’
    Quem as tropas sauditas vão apoiar na Síria afinal?
    Moscou: Turquia prepara população para expandir ações militares na Síria
    Erdogan acusa Rússia de assassinatos em massa e de querer invadir a Síria
    Tags:
    processo de paz, geopolítica, terrorismo, campanha militar, ONU, Barack Obama, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar