20:33 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Fuzileiros navais norte-americanos em al-Qaim, perto da fronteira síria, oeste do Iraque

    Comando Central dos EUA confirma morte de civis em ataques na Síria

    © AFP 2017/ USMC
    Mundo
    URL curta
    20016

    O Comando Central do Exército estadunidense confirmou a morte de civis na sequência dos ataques aéreos da aviação dos EUA aplicados contra as posições do grupo terrorista Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico".

    Entre 27 de julho e 15 de outubro de 2015, cinco pessoas inocentes morreram e 27 ficaram feridas na sequência dos bombardeios norte-americanos na Síria.

    O ataque mais mortífero foi o de Raqqa, realizado em 13 de agosto. Três civis foram mortos e cinco, feridos.

    O Comando Central dos EUA desculpou-se afirmando que "os golpes aéreos foram realizados com todas as medidas de precaução".

    "No entanto, lamentavelmente, houve vitimas entre a população. Nós lamentamos profundamente este fato e expressamos as nossas condolências às famílias das vítimas", prosseguiu o Comando em um comunicado.

    Antes, o comando militar tinha reconhecido a morte de civis em dois ataques, entre as 9.800 realizados em teritórios da Síria e do Iraque, onde o grupo terrorista Daesh tem a maior atuação.

    No entanto, há relatórios que indicam 225 mortes entre pessoas civis em operações norte-americanas nestes países desde setembro de 2014.

    Mais:

    Forças terroristas sofrem baixas importantes enquanto exército avança na Síria
    Mídia: Rússia atou as mãos dos EUA às vésperas das negociações sobre Síria
    Turquia exclui curdos sírios das negociações sobre Síria em Genebra
    'Falcões do Deserto' da Síria são condecorados como heróis pela libertação de Latakia
    Romper o círculo vicioso: Batalha na Síria continua contra ódio e vingança
    Putin: Rússia não vai interferir nos assuntos internos da Síria
    Tags:
    mortes, Exército dos EUA, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik