14:18 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    35312
    Nos siga no

    As acusações não fundamentadas do Tesouro dos EUA contra o presidente da Rússia Vladimir Putin mancham a reputação do próprio órgão norte-americano e exigem provas, declarou nesta terça-feira (26) o porta-voz do líder russo Dmitry Peskov.

    "Me refiro ao comentário do representante do ministério das Finanças dos EUA. Aqui a situação já é outra, é uma acusação oficial. Primeiramente, ela mostra com clareza quem está no comando, e, em segundo lugar, exige provas, já que o anúncio de tais acusações parte de um órgão como o Tesouro dos EUA, sem sustentação por provas concretas, lança uma sombra sobre a própria entidade" – disse Peskov.

    O porta-voz do presidente russo destacou, no enanto, que o Krelin não exigirá a apresentação de relativas provas por parte de Washington.

    "Não iremos exigir provas do ministério das Finanças dos EUA. Acontece que, se eles deixarem tais acusações sem provas, isso irá, como já disse, manchar a reputação dessa entidade. E isso não é tarefa nossa – exigir provas. A partir de agora é tarefa dessa entidade apresentar alguma prova e mostrar que as declarações do representante oficial não são uma calúnia infundada" – explicou Peskov.

    Mais cedo, surgiram informações na mídia de que, ao participar do programa Panorama, no canal de televisão BBC, o porta-voz do Tesouro dos EUA Adam Shubin, responsável por assuntos ligados às sanções do seu país contra a Rússia, chamou o presidente russo de "a personificação da corrupção". Além disso, nas suas palavras, as autoridades norte-americanas já sabem disso há muito tempo.

    Mais:

    Secretário de Segurança: Washington quer destruir Rússia para obter recursos
    Washington confirma tráfico ilegal do petróleo sírio na Turquia
    Washington entra na corrida aos recursos do Ártico
    Tags:
    desafios, provas, acusação, Ministério das Finanças dos EUA, Departamento de Tesouro dos EUA, Adam Shubin, Vladimir Putin, Dmitry Peskov, Washington, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar