00:57 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia

    Turquia entra em pânico após avistar engenheiros russos na fronteira síria

    © REUTERS/ Christian Hartmann
    Mundo
    URL curta
    107185091384

    Na crescente tensão entre Moscou e Ancara, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, mostrou-se preocupado com a suposta presença de engenheiros russos perto da fronteira com a Síria.

    O governo turco se mostra alarmado com a campanha aérea russa na Síria desde setembro do ano passado. Ao longo da fronteira com a Síria, a Turquia cavou trincheiras e aumentou a presença de forças de segurança, apesar de Moscou seguidamente afirmar que seu objetivo é combater terroristas na Síria.

    Na sexta-feira, o Presidente Erdogan expressou novos níveis de pânico, soando o alarme devido à suposta presença de inspetores russos em um aeroporto próximo à fronteira entre Síria e Turquia.

    “Afirmamos isto desde o início: não vamos tolerar tais formações (no norte da Síria) na área que vai da fronteira com o Iraque até o Mediterrâneo”, disse Erdogan a jornalistas. “Mantemos nossa sensibilidade com essa questão.”

    “Posso dizer que a Turquia está observando cada movimento militar em suas fronteiras e especialmente a fronteira com a Síria”, declarou uma fonte do governo turco, que falou sob condição de anonimato.

    Erdogan, contudo, não ataca a causa para a tensão na zona fronteiriça: o caça russo derrubado pela Turquia em espaço aéreo sírio. Após o incidente, a Rússia foi forçada a posicionar sistemas de defesa S-400 na base aérea de Hmeymym, na Síria.

    “Eles pensavam que nós iríamos virar e correr. Não, a Rússia não é esse país”, disse o presidente russo, Vladimir Putin, no mês passado. “Aumentamos nossa presença na Síria, aumentamos o número de aeronaves de combate posicionados lá. Não havia sistema de defesa antiaéreo — agora há o S-400. Se antes a Turquia violava o espaço aéreo sírio, que eles tentem agora.”

    Moscou também enviou navios de guerra ao Mediterrâneo para ajudar na campanha contra o terrorismo e na defesa de caças russos.

    Mais:

    Operação russa muda rumo da guerra contra o Daesh na Síria
    Rússia denuncia entrada de armamentos pela fronteira síria
    Aviação russa realizou mais de 6 mil missões desde o início da operação na Síria
    Coalizão liderada pelos EUA utilizará forças terrestres na Síria e no Iraque
    Base aérea russa na Síria acolhe jornalistas estrangeiros
    Tags:
    pânico, tensão, fronteira, terrorismo, S-400, Recep Tayyip Erdogan, Vladimir Putin, Turquia, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik