08:16 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    O pôr-do-sol em 11 de agosto de 2015 em Mogadíscio, capital da Somália

    Turquia anuncia base militar na Somália

    © AFP 2017/ ABDIWAHAB MOHAMED
    Mundo
    URL curta
    31579112

    Depois de concordar, com Doha, a instauração de uma base militar no Qatar, Ancara anunciou que vai lançar mais uma base na Somália, com o intuito de treinar os militares de vários países africanos para combaterem o terrorismo.

    A Somália é um país instável e é dividido de fato em vários Estados governados separadamente. O grupo terrorista al-Shabaab e os piratas que assolam as águas adjacentes ao Corno Africano são duas ameaças reconhecidas. Não só são ameaças à Somália, senão a vários países.

    Exportação dos EUA ao Brasil podem crescer
    © AFP 2017/ ZACHARIAS ABUBEKER
    Exportação dos EUA ao Brasil podem crescer

    Em uma entrevista à Sputnik Turkiye, Erdogan Karakus, chefe da Associação Turca de Militares Reformados, ressaltou que "há muito que existe a necessidade da instauração dessa base".

    Karakus, que tem no seu histórico os cargos de chefe de várias agências e serviços militares da Turquia, lembrou da missão militar turca chefiada pelo general Cevik Bir, enviada à Somália em 1992 pelas Nações Unidas. Depois, Bir se tornou o comandante da UNOSOM II, contingente militar da ONU na Somália.

    "Depois de ter cumprido as tarefas necessárias, foi tomada a decisão de abandonar a Somália. Mas depois <…> a Somália passou ao controle de vários grupos", reitera o ex-militar.

    Soldados depois de um atentado em Mogadíscio, capital da Somália, em 7 de novembro de 2015. O ataque a um hotel na capital foi reivindicado pelo al-Shabaab
    © AFP 2017/ MOHAMED ABDIWAHAB
    Soldados depois de um atentado em Mogadíscio, capital da Somália, em 7 de novembro de 2015. O ataque a um hotel na capital foi reivindicado pelo al-Shabaab

    Perguntado sobre a vantagem que uma base própria, e não conjunta com a ONU, pode trazer à Turquia, Karakus frisou que as águas somalianas são patrulhadas inclusive por "um ou dois" navios turcos.

    O entrevistado reconhece que "os custos de manutenção da base serão consideráveis", mas "ao mesmo tempo, [a base] poderá reduzir os custos ligados ao abastecimento de combustível e à transportação de materiais indispensáveis para a patrulha militar nas águas da Somália".

    Perguntado sobre o perigo de aumento do grau de violência por parte do al-Shabaab contra os turcos por causa da sua presença militar no país, Erdogan Karakus disse o seguinte: "Atualmente <…> nós estamos sofrendo com ataques por parte dos militantes do Daesh [grupo terrorista também conhecido como "Estado Islâmico"] e PKK [Partido dos Trabalhadores do Curdistão, isto é, o seu braço armado]. Estamos acostumados à atividade de terroristas. Mas de todos os modos, temos que combatê-los".

    Mais:

    Turquia tenta impedir que curdos assumam controle de Jarablus
    Síria denuncia Turquia na ONU por violação de fronteira
    Turquia prende acadêmicos que assinaram um manifesto de paz em apoio aos curdos
    Tags:
    Turquia, Somália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik