22:43 23 Novembro 2020
Ouvir Rádio

    Uruguai 'se arma’ para a luta contra o terrorismo

    Mundo
    URL curta
    782
    Nos siga no

    O Governo do Uruguai anunciou a criação da Secretaria Nacional para a Luta Contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo, diretamente subordinada à Presidência da República.

    Para o Presidente Tabaré Vázquez, a criação desta Secretaria é a melhor forma de o Uruguai tornar claro perante o mundo suas preocupações com o combate ao terrorismo e principalmente com as suas fontes de financiamento.

    Para Ricardo Cabral, professor de Relações Internacionais e colaborador da Escola de Guerra Naval, no Rio de Janeiro, a iniciativa do Governo do Uruguai “vem num momento muito delicado em que o mundo inteiro está preocupado com a expansão dos atos terroristas”.

    Cabral diz que, além de estar se adequando a uma Resolução da ONU que conclama todos os países-membros a adotar medidas contra o terrorismo, o Uruguai tem razões de sobra para se preocupar, pois está muito próximo dos países que formam a Tríplice Fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai), uma região que muitos analistas identificam como propícia à arregimentação de pessoas para organizações terroristas.

    “Essa questão do financiamento do terrorismo faz parte da Resolução 1.373 do Conselho de Segurança da ONU, que visava justamente a impedir o financiamento do terrorismo, a coleta de fundos, e a tentar identificar e congelar os bens dos terroristas ou dos grupos ligados ao terrorismo. Foi uma primeira Resolução logo após os atentados do 11 de Setembro.”

    O colaborador da Escola de Guerra Naval afirma ainda que a preocupação uruguaia é bem importante, e que vale a pena prestar atenção em como os uruguaios estão fazendo.

    “Aqui na América do Sul, especificamente”, diz Ricardo Cabral, “existem acusações dos norte-americanos e do Serviço de Inteligência de Israel, de que [os terroristas] usam a área da Tríplice Fronteira – Brasil, Argentina e Paraguai – como área de homizio. No caso específico do Uruguai, do sistema financeiro, para lavar dinheiro, para limpar recursos. E aqui como área de homizio, como área de descanso, que permite, devido à série de recursos que existem nesses países, mudar de identidade, hibernar para ressurgir em outro lugar e praticar novos atentados.” 

    Mais:

    Acordo de livre comércio automotivo Brasil-Uruguai fortalece Mercosul
    Tags:
    tríplice fronteira, financiamento do terrorismo, organizações terroristas, atentados, Conselho de Segurança da ONU, Ricardo Cabral, Tabaré Vázquez, Estados Unidos, América do Sul, Paraguai, Uruguai, Israel, Rio de Janeiro, Argentina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar